sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

CARVÃO MINERAL




planeta

A IMPORTÂNCIA DO CARVÃO MINERAL.



O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos. Essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea – as jazidas de carvão.



Paulatinamente, a partir da época dos grandes descobrimentos, o carvão mineral foi substituindo a lenha, até então considerada como a principal fonte de energia utilizada pelo homem. A combustão direta do carvão, para produção de vapor, foi a principal alavanca para o progresso da humanidade em direção à industrialização. As máquinas a vapor, alimentadas pelo carvão, surgiram em meados de 1700 e foram aperfeiçoadas por Watt, que passou a construí-las, comercialmente, em Birmingham, na Inglaterra, de 1774 a 1800.


MÁQUINA A VAPOR


Apesar do fato de as máquinas a vapor terem sofrido grandes melhorias no decorrer do tempo, os princípios básicos, estabelecidos por Watt, permaneceram inalterados. Atualmente, o principal uso da combustão direta do carvão é na geração de eletricidade, por meio de usinas termoelétricas. Essa tecnologia está bem desenvolvida e é economicamente competitiva.

USINA TERMELÉTRICA

Os impactos ambientais das usinas a carvão são grandes, não só pelas emissões atmosféricas, mas também pelo descarte de resíduos sólidos e poluição térmica, além dos riscos inerentes à mineração.
Este tipo de usina ocupa grandes superfícies, ao redor de 4 km2 por usina, excluindo-se instalações de armazenamento e vias de acesso. A própria infra-estrutura dessas usinas, como os corredores para os fios de alta tensão, chaminés, torres de resfriamento, trechos de acesso e de eliminação de resíduos, apresenta altos riscos potenciais ao meio ambiente e aos operários da usina.


LAGOA SOBRE REJEITOS DE CARVÃO MINERAL

A melhoria do processo de combustão poderia reduzir as emissões de monóxido de carbono e nitrogênio, a partir da dessulfurização dos gases de combustão ou da utilização de carvão com baixo teor de enxofre. E também o calor residual da usina poderia ser aproveitado nas suas proximidades, para evitar perdas energéticas, como por exemplo: aquecimento de caldeiras, movimentação de motores, etc..

Gaseificação do carvão

A gaseificação do carvão é praticada desde a primeira metade do século XIX e tem a finalidade de converter o carvão mineral em combustível sintético de aplicação direta na produção de energia. Existem diversos processos industriais de gaseificação do carvão, e o Brasil já domina essa tecnologia. Os impactos ambientais e riscos aos operários nas usinas são aqueles relacionados à mineração e transporte do minério e, também, aos problemas do processamento, como riscos de incêndio e exposição humana a agentes cancerígenos, e exposição a altas temperaturas.

Liquefação do carvão

O carvão, até 1961, era a principal fonte primária mundial de energia, quando foi suplantado pelo petróleo. No entanto, mantém-se até hoje como fonte energética nobre, pois sua conversão produz o combustível sintético líquido que mais se assemelha ao petróleo de ocorrência natural.

O processo de liquefação do carvão é bastante recente e visa transformar o carvão, que é encontrado em estado sólido na natureza, em combustível líquido. Nos EUA já existem usinas de liquefação de carvão, no entanto o processo é bastante sofisticado e caro. O Brasil ainda não domina essa tecnologia, embora pesquisas já estejam sendo desenvolvidas nesse sentido.
Até a Segunda guerra mundial, o carvão era o combustível mais utilizado no mundo. A descoberta dos combustíveis derivados do petróleo, que permitiu o desenvolvimento dos motores a explosão e abriu maiores perspectivas de velocidade e potência, e o surgimento da energia nuclear, relegaram o carvão a condição de fonte subsidiária de energia. No entanto, a disponibilidade de grandes jazidas de carvão mineral e o baixo custo do carvão vegetal ainda conferem a esse combustível um papel relevante.

PRODUÇÃO MUNDIAL DE CARVÃO MINERAL

Carvão mineral. De acordo com a maior ou menor intensidade da encarbonização, o carvão mineral – também chamado carvão fóssil ou de pedra – pode ser classificado como linhito, carvão betuminoso e sub-betuminoso (ambos designados como hulha) e antracito.A formação de um depósito de carvão mineral exige inicialmente a ocorrência simultânea de diversas condições geográficas, geológicas e biológicas. Primeiro, deve existir uma vegetação densa, em ambiente pantanoso, capaz de conservar a matéria orgânica. A água estagnada impede a atividade das bactérias e fungos que, em condições normais, decomporiam a celulose. A massa vegetal assim acumulada, no prazo de algumas dezenas de milhares de anos – tempo curto do ponto de vista geológico – transforma-se em turfa, material cuja percentagem de carbono já é bem mais elevada que a da celulose.
Geografiaparatodos

www.amantesporferrovias.com.br

TURFA- CERCA 60% DE CARBONO

Na etapa seguinte, que leva algumas dezenas de milhões de anos, a turfa multiplica seu teor de carbono e se transforma na primeira variedade de carvão, o linhito, cujo nome provém de sua aparência de madeira.LINHITO- CERCA DE 70% DE CARBONO

HULHA- CERCA DE 80% DE CARBONO

Na etapa seguinte, surge a hulha, primeiro como carvão betuminoso, depois como sub-betuminoso. Na fase final, a hulha se transforma em antracito, com teores de mais de noventa por cento de carbono fixo.
ANTRACITO- CERCA DE 95% DE CARBONO

Quanto maior o teor de carbono, maior também é o poder energético. Por isso, a turfa, que em teores muito baixos e altas percentagens de umidade, nem sempre pode ser aproveitada como combustível, e nesse caso serve para aumentar a composição de matéria orgânica dos solos. Encontrada nos baixos e várzeas, ou em antigas lagoas atulhadas, a turfa caracteriza-se pela presença abundante de restos ainda conservados de talos e raízes. Já o linhito, muito mais compacto que a turfa, é empregado na siderurgia, como redutor, graças a sua capacidade de ceder oxigênio para a combustão como matéria-prima na carboquímica. Quando o linhito se apresenta brilhante e negro, recebe o nome de azeviche.

CARVÃO MINERAL NO BRASIL

No território brasileiro esse minério é encontrado em áreas restritas e limitadas, além disso, o carvão extraído não possui boa qualidade, pois apresenta baixo poder calórico e quantidade de cinza elevada. Por essa razão não possui viabilidade quanto à sua utilização como fonte de energia e matéria-prima nas siderúrgicas.
Diante disso, a produção brasileira é insuficiente, portanto, o país importa 50% do carvão consumido, oriundo dos Estados Unidos, Austrália, África do Sul e Canadá. No Brasil uma das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais. Hoje, cerca de 85% do consumo de carvão é para abastecer usinas termoelétricas, além de 6% na indústria de cimento, 4% na indústria de papel celulose e 5% nas indústrias de cerâmica, alimentos e secagem de grãos.


No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste

FONTES:
cepa.if.usp.br/energia/energia1999/.../carvao.html -
www.suapesquisa.com/o...e/carvao_mineral.htmwww.mundoeducacao.com.br/.../carvao-mineral.htmwww.mundodoquimico.hpg.ig.com.br/carvao_mineral.htm

TAREFA:
1- EXPLIQUE SOBRE A FORMAÇÃO DO CARVÃO MINERAL:
2- COLOQUE PELA ORDEM O NOME DO TIPOS DE CARVÃO E SEU TEOR.
3-QUAL A SITUAÇÃO DE SANTA CATARINA, EM RELAÇÃO AO CARVÃO MINERAL?
4- NO BRASIL, QUAIS ESTADOS POSSUEM RESERVAS MINERAIS DE CARVÃO?

RECOMENDO O SITE:
veja.abril.com.br/.../carvao-mineral/poluicao-energia-combustiveis-f..


172 comentários:

Lucas Pereira (2° A) disse...

Fontes de energia, são um dos temas mais discutidos ultimamente, seja por questão ecológica ou utilização no meio em que vivemos.
o carvão na minha opnião é um dos mais importantes, pois deu a partida para que chegasemos a tecnologia que temos hoje. desde a revolução industrial ele começou a ganhar espaço e mudou o conceito de trabalho para sempre. claro que tem seus p´ros e contras, para mim a industrialização era uma coisa que tinha que ser feita para chegarmos aonde estamos, mas talvez para os trabalhadores da época, não, pois eles dividiam seus trabalhos com maquinas agora movidas a carvão, diminuindo sua carga horária e concequentimente seu salário.
hoje ele ja não é tão usada como antigamente pois foram encontradas melhores fontes de energia, como o petróleo.

Lisandra Martins disse...

Lisanrdra Martins(2ºB)
O carvão mineral é uma fonte de energia que passou a ter uma grande importância na economia a partir da Primeira Revolução Industrial, onde as máquinas a vapor começaram a serem utilizadas.Porém para os trabalharadores daquela época a chegada das máquinas a vapor significava divisão de trabalho,e consequente a diminuição do seu salário.
Sabe-se que a queima do carvão mineal pode causar a emissão de vários poluentes, sendo um dos principais responsáveis pelo aquecimento global e pelo efeito estufa.Pelo fato de o carvão mineral ser barato e abundante,ele é uma alternativa muito atraente no ponto de vista econômico para as grandes empresas.Portanto,o carvão mineral pode passar a ser um grande combustível nobre circulado pelo mundo todo.

Luiz Henrique (2º B) disse...

Foi a partir da 1ª Revolução Industrial que o Carvão Mineral teve uma grande importância para a economia mundial, onde se era utilizada a máquina a vapor.
Sendo muito utilizado no Séc. XIX (19) e a segunda fonte de energia mais utilizada no mundo até hoje (fonte de energia mais utilizada é o petróleo), é também uma fonte de energia de baixíssimo custo, o que é um excelente negócio para a economia mundial, e vendo o lado da riqueza é muito lucrativo, mas por outro lado, ao ser queimado para a obtenção de energia, libera gases tóxicos que contribuem para o acúmulo de gases poluentes na camada de ozônio, piorando ainda mais o estado do aquecimento global e “colaborando” para as chuvas ácidas.

Lisandra Martins disse...

Lisanrdra Martins(2ºB)
O carvão mineral é uma fonte de energia que passou a ter uma grande importância na economia a partir da Primeira Revolução Industrial, onde as máquinas a vapor começaram a serem utilizadas.Porém para os trabalharadores daquela época a chegada das máquinas a vapor significava divisão de trabalho,e consequente a diminuição do seu salário.
Sabe-se que a queima do carvão mineal pode causar a emissão de vários poluentes, sendo um dos principais responsáveis pelo aquecimento global e pelo efeito estufa.Pelo fato de o carvão mineral ser barato e abundante,ele é uma alternativa muito atraente no ponto de vista econômico para as grandes empresas.Portanto,o carvão mineral pode passar a ser um grande combustível nobre circulado pelo mundo todo.

Matheus Tietjen Slomsky 2º"B" disse...

O carvão mineral é uma grande fonte de energia, existe em grande abundância, mas claro, é uma fonte de energia “suja”, já que seu uso emite grandes quantidades de gases extremamente poluentes que agridem a atmosfera. Durante o tempo a lenha foi substituída pelo carvão, e agora é a vez do carvão ser substituído pelo petróleo e por fontes de energia “limpas”, ainda mais no Brasil, onde o carvão é encontrado em poucos lugares do território nacional e é pouco calórico e contém grande uma quantidade de cinza, sendo pouco útil para o uso como fonte de energia e ou matéria prima.

Pedro Luiz Maba, 2ºB disse...

O carvão mineral foi muito importante para a indústria chegar onde está hoje, já que foi por causa do carvão mineral que houve a 1ª revolução industrial. Mas hoje em dia temos o petróleo como principal fonte de energia, mesmo assim o carvão mineral ainda é muito usado nos dias atuais, só que já está na hora de procurarmos outras alternativas de energia, pois o carvão mineral é muito poluente(assim como o petróleo), e contribui muito para o aquecimento global, e isso não pode continuar.

Leonardo Biu Ilkiu disse...

O carvão mineral foi a fonte de energia que iniciou a revolução industrial, e também é um dos combustiveis que é considerado um dos mais abundantes na Terra. Mas ele tem várias desvantagens, pois quando é queimado para ser transformado em energia, a liberação de dióxido de carbono causa poluição na atmosfera, agravando o aquecimento global. O carvão mineral foi muito utilizado na primeira revolução industrial, e hoje em dia ele só não é mais utilizado que o petróleo.

Gabriel disse...

Gabriel Henrique (2ºB)
O carvão mineral pode ser considerado uma fonte de energia muito importante para a economia e o desenvolvimento de qualquer país. Ele é considerado uma ótima fonte de energia desde sua primeira utilização em meados de 1700, nas máquinas a vapor, até nos dias de hoje em termoelétricas ou em outras aplicações. Mas o porém disso tudo é que, além de ser um combustível não renovável, "graças" ao seu alto teor de carbono ele acaba se tornando um combustível altamente poluente, contribuindo para a emissão de gases na camada de ôzonio, piorando assim o estado do aquecimento global e contribuindo para que ocorra mais e mais chuvas ácidas.

João - 2ºB disse...

O carvão mineral é um combustivel fóssil que é extraído do solo através da mineração. Mesmo utilizado para formar energia e com um custo de utilização muito baixo, possui contras: como por exemplo a liberação de dióxido de carbono na atmosfera. O maior produtor de carvão mineral no mundo é a China. A importância ao carvão mineral foi dada ao decorrer da 1ª R.I.. Mas mesmo com o baixo custo, o carvão mineral continua sendo a 2ª fonte de energia mais utilizada, ficando atrás apenas do petróleo.

Paloma Wiethorn (2ºA) disse...

O carvão mineral, com certeza foi a lavanca para a industrialização, isso em qualquer parte do planeta. Mas com todo o estudo, ciência e tecnologia, podemos evoluir e sair do ponto de partida, principalmente o Brasil que importa 50% do que é utilizado e não tem jazidas com qualidade, podemos investir em produção interna, aproveitar como fonte de energia o que os outros países não tem e dar valor a nossa produção, como por exemplo as hidrelétricas, sem ter que importar.

Nathalia Jastrombek 2ºB disse...

Não se pode negar que a utilização do carvão mineral nas indústrias, principalmente com a criação da máquina a vapor e utilização nas locomotivas, foi uma alavanca para o processo de industrialização e crescimento econômico mundial (Primeira Revolução Industrial).
Usada até os dias de hoje em usinas termoelétricas, essa fonte de energia encontrada em várias regiões do mundo com um custo muito baixo e em abundância, tem também seu lado ruim. Tendo o enxofre como um de seus componentes, a queima para a produção de energia libera gases (dióxido de carbono, óxidos de nitrogênio e enxofre) que contribuem para o aumento das chuvas ácidas. Os riscos também estão sujeitos aos mineradores que respiravam esses gases nas minas e tinham sua saúde prejudicada.
Como no Brasil as jazidas de carvão não se encontram em abundância e de pouca qualidade, não favorece a economia brasileira, fazendo com que o Brasil tenha que importar carvão para uso em indústrias.

Laura Martendal 2°A disse...

Laura Martendal - 2°A (n°: 12)

O carvão mineral é uma substância sólida formada pela decomposição de restos vegetais, endurecida por um processo lento em milhões de anos. Para iniciar a formação do carvão, são necessários alguns processos de desenvolvimento de uma vegetação, que assim permita o acúmulo de substância vegetal, com condições de proteção contra a decomposição. Essas condições devem ter ocorrido, no passado, em regiões de florestas e pântanos.
O combustível fóssil é utilizado, especialmente, no aquecimento de fornos de siderúrgicas, indústrias químicas (produção de corantes), na fabricação de explosivos, inseticidas, plásticos, medicamentos e fertilizantes. O carvão mineral teve seu uso difundido bem antes do descobrimento do petróleo como fonte de energia.

Pietro 2ºB disse...

O carvão mineral é um combustível fóssil natural que é extraído do solo por processos de mineração, composto principalmente por atomos de carbono e magnésio, entre todos os combústiveis na natureza encontrado, acredita-se que o carvão mineral é o mais abundante...Quando o carvão mineral é queimado para ser transformado em energia, a libertação de dióxido de carbono causa poluição na atmosfera, contribuindo para o aquecimento global e chuvas acidas.

Carlos 2B disse...

O carvão mineral é um combustível fóssil natural extraído do solo por processos de mineração. É um mineral de cor preta ou marrom prontamente combustível. É composto primeiramente por átomos de carbono e magnésio sob a forma de betumes. Dos diversos combustíveis produzidos e conservados pela natureza sob a forma fossilizada, acredita-se ser o carvão mineral o mais abundante.
Quando o carvão mineral é queimado para ser transformado em energia, a libertação de dióxido de carbono causa poluição na atmosfera, agravando o aquecimento global. Na década de 1950, a poluição atmosférica devido ao uso do carvão causou elevado número de mortes e deixou milhares de doentes em Londres, durante "o grande nevoeiro de 1952". Libera poluentes como dióxido de carbono e óxidos de nitrogênio; contribui para a chuva ácida.

Anônimo disse...

Sarah 2B n33

O carvão mineral foi a principal fonte de energia para o progresso da humanidade em direção a industrialização. Seu papel foi de extrema importância, pois devido a sua combustão foi possível a utilização de máquinas a vapor alimentadas pelo carvão. Apesar de hoje em dia sua utilidade ser basicamente outra, a de geração de eletricidade, por meio das usinas termoelétricas, o carvão mineral continua sendo a segunda fonte de energia mais utilizada no mundo, perdendo somente para o petróleo. Como consequência dessa exploração, grandes áreas foram degradadas e seus recursos comprometidos. Além disso, emissões de gases poluentes à atmosfera, descarte de resíduos sólidos e poluição térmica, também são fatores que prejudicam o meio ambiente.

Mathias (2ºB) disse...

O Brasil possui 0,1% do carvão conhecido no mundo, mas ele é considerado de baixa qualidade, pois até a crise energética mundial de 1972, o país não ligava para o nosso carvão, alegando ser de baixa qualidade, pelo teor de cinzas..
É utilizado, principalmente, em usinas termoelétricas. As principais reservas estão no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Em Santa Catarina algumas cidades se destacam como Criciúma, Lauro Müller, Siderópolis e Urussanga como produtoras e/ou vias de escoamento desta produção.

thiago disse...

Thiago Abel nº32 (2ºA)
O carvão mineral é um combustível fóssil natural extraído do solo por processos de mineração. É um mineral de cor preta ou marrom prontamente combustível. Dos diversos combustíveis produzidos e conservados pela natureza sob a forma fossilizada, o carvão mineral é o mais abundante.
Consequências do uso do carvão :
Quando o carvão mineral é queimado para ser transformado em energia, a libertação de dióxido de carbono causa poluição na atmosfera, agravando o aquecimento global. Na década de 1950, a poluição atmosférica devido ao uso do carvão causou elevado número de mortes e deixou milhares de doentes em Londres, durante "o grande nevoeiro de 1952". Libera poluentes como dióxido de carbono e óxidos de nitrogênio; contribui para a chuva ácida
Tempo de formação :
O carvão, por ser formado com o calor e a pressão por resíduos de densas florestas que cobriram a Terra há milhões de anos, leva em média 60 mil anos para ser formado.
Os 3 lugares que tem maior quantidade de carvão são a Russia em primeiro lugar, Estados Unidos e China.

lucas disse...

Lucas Moser (2º B)

Indiscutivelmente o carvão mineral deu um grande impulso na economia dos países que estavam em processo de industrialização e participaram da 1ª Revolução Industrial, que a partir daí começaram as produções em larga escala e aumentaram muito seu lucro. O baixo custo do carvão também ajuda na sua utilização como combustível que sai mais barato que outras formas de energia que seriam menos prejudiciais ao meio ambiente.
Porém o carvão mineral é bastante prejudicial ao meio ambiente, aí esta um lado ruim dessa forma de energia. No Brasil o carvão mineral não é muito utilizado por não ser muito encontrado.

Roger Bittencourt - 32 (2ºB) disse...

O carvão mineral é um combustível fóssil, formado a partir de soterramento, pressão da terra e de uma alta temperatura em depósitos orgânicos de vegetais.
Teve grande importância para a econômia mundial a partir da Primeira Revolução Industrial, com as máquinas a vapor. É atualmente a segunda fonte de energia
mais utilizada do mundo, utilizado para gerar eletrecidade por meio das usinas termoelétricas.
Suas principais vantagens é o seu preço de extração baixo, seu alto rendimento no aquecimento de caldeiras e fácil manipulação na produção de energia
térmica, porém ele apresenta grandes desvantagens, nas quais são o seu alto índice de carbono, o que o torna um dos combustíveis fósseis mais poluentes, sua emissão de grande quantidade
de CO2, apresenta substâncias que podem reagir quimicamente com o ar ou água (por causa da presença de oxigênio), e formar substâncias como o ácido sulfúrico
que vai para o subsolo e para o lençol freático (água subterrânea), contaminando solos, rios e lagos.
A queima do carvão também libera substâncias que provocam poluição atmosférica, como fuligem, chuvas ácidas, e ainda contribuem para o efeito estufa.

Luiza Biasuz - 2º A - 18 disse...

O Carvão Mineral foi o substituto da lenha, onde começou a ser usado e considerado a principal fonte de energia utilizada pela humanidade. Depois que descobriram que o carvão poderia ser transformado em vapor, as primeiras máquinas foram construídas, na Inglaterra, sendo, sem dúvidas a principal causa do desenvolvimento industrial.
As máquinas movidas a Carvão, foram muito importantes para a revolução industrial, pois foi uma das principais causas (junto com as ferrovias), que fizeram dos Estados Unidos da América, a grande potência que é hoje.
São usados também em usinas termelétricas, como fonte de energia, porém, esse uso do Carvão, não é muito bom para o mundo, pois polui muito o planeta, e com isso, prejudica também a vida dos seres humanos. Mesmo sendo poluente para o mundo, o Carvão Mineral ainda é usado como fonte de energia, pois é muito barato e abundante.
Mesmo depois de ter tido tanta importancia para o homem, hoje em dia, o uso do Carvão diminuiu bastente, pois estão preferindo usar outras fontes de energia mais novas e menos poluente para o solo, como o petróleo.

Anônimo disse...

Alfonso(2°B)n°1

No planeta, os maiores produtores de carvao mineral sao China 44,7%, Estados Unidos 19,1%, India 8%, Australia 6%, Africa do Sul 4,8%, Russia 4,4%

Anônimo disse...

HEMILY CUNHA-15 2ºB
Através de pesquisas achei informações importantes:
O carvão mineral é a segunda fonte de energia mais utilizada do mundo, depois do petróleo, sendo responsável por 23,3% da energia consumida no mundo em 2003 e, no Brasil, por 6,6%.
Diversas autoridades internacionais consideram o carvão mineral vital para a continuidade do desenvolvimento da economia mundial.
Os fatores determinantes para utilização do carvão mineral como energético continuarão sendo a busca pelo desenvolvimento e uso de tecnologias com alta eficiência térmica associadas a baixos níveis de emissão dos poluentes. Isto pode ser verificado, notadamente, pela implantação de políticas e compromissos assumidos por diversos países.
O preço dos combustíveis fósseis sobe em proporcionalidade inversa à sua quantidade disponível para venda, ou seja, quanto mais escasseiam, mais elevado é o seu preço.
A economia mundial está tão dependente deles que o simples aumento do preço do barril de petróleo (que é o mais explorado para fins energéticos) influencia fortemente as bolsas de valores. O aumento do controle e do uso, por parte do homem, da energia contida nesses combustíveis fósseis foi determinante para as transformações econômicas, sociais, tecnológicas e infelizmente ambientais, que vêm ocorrendo desde a Revolução Industrial.
As conseqüências ambientais do processo de industrialização e do inerente e progressivo consumo de combustíveis fósseis destaca-se no aumento da contaminação do ar por gases e material poluentes, provenientes justamente da queima destes combustíveis, gerando uma série de impactos locais sobre a saúde humana. Outros gases causam impactos em regiões diferentes dos pontos a partir dos quais são emitidos, como é o caso da chuva ácida.
Muitas pessoas nem sabem como é extraído o carvão, pois os trabalhadores correm perigo dentro das minas, em caso de desmoronamento de pedras, ficam muito tempo de baixo da terra, nas minas tem muito gás metano que não faz bem respirar, e algumas minas ficam a 35 metros abaixo da terra.

Fontes:
http://www.ambientebrasil.com.br/composer
http://educacao.uol.com.br/geografia
http://pt.wikipedia.org/wiki/Combustíve
http://portuguese.alibaba.com/product

Anônimo disse...

Os recursos naturais esta cada vez mais sendo utilizado, aumentando assim a prejudicação ao meio ambiente.
O principal, o mais utilizado é o carvão mineral, pois é utilizado em indústrias.
Liderando o ranking de utilização do carvão vem a China com 44,7%, país com mais avanços tecnológicos.
Com a queima do carvão para gerar energia, é liberado o dióxido de carbono, com isso a poluição atmosférica, agravando o aquecimento global.O carvão mineral não é uma fonte de energia muito limpa, por isso não deveria ser utilizada pelo ser humano, mas é uma forma mais barata de gerar energia.
As maiores reservas de carvão mineral no Brasil situam-se nos seguintes estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Thaysi Imeton
2ºA EM nº 31

Pedro disse...

Pedro Rafihi Peixoto - nº29 (2ºB)
O carvão mineral é um combustivel fossíl, e é formado quando uma floresta é "soterrada" pela água, e vão se formando camadas de vários elementos por cima dela, até se fossilizar, se tornando carvão mineral.
começou a ganhar espaço após a 1ª revolução industrial, época em que as maquinas a vopor estavam começando a aparecer.
Hoje o carvão mineral é a 2ª maior fonte de energia utilizada, e por ter em abundância na natureza, é muito barato, e muito lucrativo para a economia, porém, é um forte emissor de gases poluentes que contribuem para aquecimento global, gerando chuvas ácidas e o efeito estufa.

Amanda disse...

Amanda Müller 2ºB nº3
O carvão mineral foi muito importante para a Primeira Revolução Industrial. Hoje, é a segunda fonte de energia mais utilizada do mundo. Além de gerar energia, ele é muito importante para a economia, gera milhões de empregos e ótimos negócios. O crescimento econômico vem do aumento da população. O carvão mineral não é mais tão usado como antes, mas ainda fornece eletricidade para varias cidades e é usada em máquinas. O problema são as substancias que ele solta como: enxofre, sulfato ferroso, ácido sulfúrico e etc. Que pode contaminar o solo, a água, os rios, o ar e principalmente o lençol freático, além de causar doenças ao ser humano e animais. Ele é um dos principais vilões do efeito estufa.No inicio era um uso desenfreado do Carvão, sem cuidados com o meio ambiente, onde acabou causando muitos danos, que vemos até hoje.Muitos países já começaram a impor novas regras para que não polua tanto, e, além disso, para a recuperação ambiental.

Anônimo disse...

Estamos aprendendo sobre escalas gráfica e numérica. Estou achando muito legal embora no começo seja um pouco difícil mas depois que você aprende fica muito fácil! achei muito legal trabalhar com escalas.

Thomas dos Reis 5 série C.

Guilherme D. 2ºA disse...

O carvão mineral é um dos tipos de combustíveis fósseis mais utilizados como fonte de energia e um dos mais abundantes, porém a queima do carvão emite vários poluentes e isso contribui bastante com o aquecimento global. Existem alguns processos desenvolvidos, que permitem a redução dessa emissão. Um desses processos é a lavagem de carvão, que mistura o carvão triturado a um líquido, separando as impurezas.

Mariana Toth 2º ano A - nº:20 disse...

O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos. Essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea – as jazidas de carvão.

Atualmente, o principal uso da combustão direta do carvão é na geração de eletricidade, por meio de usinas termoelétricas. Essa tecnologia está bem desenvolvida e é economicamente competitiva.
Os impactos ambientais das usinas a carvão são grandes, não só pelas emissões atmosféricas, mas também pelo descarte de resíduos sólidos e poluição térmica, além dos riscos inerentes à mineração.

Carolina Gonçalves- 2°B, n° 07. disse...

O carvão mineral é um combustível fossel que impulsionou a Revolução Industrial, gerando grande avanço para chegarmos aos dias de hoje. Apesar de ser antigo, ele ainda é utilizado em usinas para gerar energia e em maquinas. Essa fonte ainda é muito utilizada, pois além de ter baixo custo, é encontrado em grande quantidade em bacias sedimentares. Porém hoje em dia não é mais necessario esse grande consumo, a tecnologia evoluiu muito assim como a indústria tendo diversas opções e fontes renováveis que diminuirão a taxa de carbono lançada na atmosfera, protejendo assim o planeta da alta agressão que o carbono gera, lançando gases tóxicos na atmosfera de modo que prejudique o meio ambiente.

Carolina Gonçalves- 2°B, n° 07. disse...

O carvão mineral é um combustível fossel que impulsionou a Revolução Industrial, gerando grande avanço para chegarmos aos dias de hoje. Apesar de ser antigo, ele ainda é utilizado em usinas para gerar energia e em maquinas. Essa fonte ainda é muito utilizada, pois além de ter baixo custo, é encontrado em grande quantidade em bacias sedimentares. Porém hoje em dia não é mais necessario esse grande consumo, a tecnologia evoluiu muito assim como a indústria tendo diversas opções e fontes renováveis que diminuirão a taxa de carbono lançada na atmosfera, protejendo assim o planeta da alta agressão que o carbono gera, lançando gases tóxicos na atmosfera de modo que prejudique o meio ambiente.

Lúvia disse...

Lúvia n°23 - 2°B

O carvão mineral foi o propulsor da Revolução Industrial. E é fundamental atualmente para siderúrgicas e termoelétricas já que possui elevado poder energético (ex: produção de coque), e é economicamente atrativo. E nos atuais níveis de produção e consumo, as reservas mundiais de carvão durarão 155 anos, enquanto as reservas provadas de petróleo e gás durarão, respectivamente, 41 e 67 anos.
O Brasil não possui grandes minas de carvão, mas ele é o principal combustível nas grandes siderúrgicas do país como a CSN e USIMINAS muito influentes na economia do país.
Mas por outro lado as minas de carvão possuem elevados índices de passivo trabalhistas devido à insalubridade, já que os operários estão sujeitos a doenças causadas pelo pó, gases, calor e acidentes dentro dessas minas.
Embora vários estudos estejam em andamento para diminuir o impacto ambiental do carvão no meio ambiente ele possui um elevado índice de poluentes, sólidos e gasosos (ex: dióxido de carbono) causados pela queima e utilização do mesmo, e ainda ocasiona devastações em grandes áreas para sua exploração e utilização.

Fonte: Empresa de Pesquisa Energética e o meu pai.

Anônimo disse...

O carvão mineral foi e ainda é muito importante para a economia global. Na Revolução Industrial possibilitou a substituição da tração animal pela mecânica, através das máquinas movidas a vapor. Atualmente, o petróleo supera o carvão mineral como principal fonte de energia, mesmo assim, o carvão ainda possui um lugar de grande destaque. Além de ser utilizado nas termoelétricas, para gerar eletricidade a partir do vapor que move as turbinas, é usado também na indústria química, nas siderúrgicas, na produção de inseticidas, plásticos, explosivos, medicamentos, fertilizantes... Apesar de ser muito poluente, pois possui sulfetos que em contato com o ar e a água podem reagir e formar substâncias como o ácido sulfúrico e o sulfato ferroso, que provavelmente contaminarão solos, rios, lagos e lençóis freáticos, o carvão mineral é largamente utilizado devido ao preço e abundância. Sua queima também polui, pois libera fuligem e substâncias que formam a chuva ácida, além de colaborar para o aumento do efeito estufa.

Alessandra Nº 01 2ºA

Anônimo disse...

O carvão mineral foi o combústivel responsável pela 1ª Revolução Indústrial. Se não fosse por este período da História, não teríamos o desenvolvimento científico e cultural que tivemos. Não teríamos sistemas de tranportes ágeis e seguros e sistemas de comunicação tão eficientes.
Ironicamente, o conhecimento que adiquirimos nestes anos de evolução tecnológica nos levou à conclusão de que anos de uso de combustíveis fósseis fizeram com que as quantidades gás carbônico (Co2) e de outros gazes causadores do efeito estufa subissem à níveis alarmantes em nossa atmosfera.
O carvão mineral teve, sim, sua importância na história. Porém, devemos reduzir ainda mais o seu uso e o uso de outros combustíveis fósseis em nossa sociedade, principalmente na geração de energia elétrica. A implantação de usinas nucleáres, hidrelétricas, geotermoelétricas e usinas eólicas são melhores alternativas de produção de energia com menor emissão de gazes poluentes.


Nathalia Pereira 2ºA nº24

Isabella disse...

Isabella 2ºC (n 11)

Até a segunda guerra mundial, o carvão era o combustível mais utilizado no mundo. Mas com a descoberta dos combustíveis derivados do petróleo, que permitiram um grande desenvolvimento dos motores a explosão, e o surgimento da energia nuclear, o carvão foi deixado um pouco de lado. No entanto com o baixo custo do carvão vegetal e a disponibilidade de jazidas de carvão mineral, esse combustível ainda tem um papel relevante. Principalmente na entrada em operação das centenas de indústrias hidrelétricas e termonucleares, que não conseguiram diminuir como se esperava a participação do carvão.
O carvão mineral, em todas as suas fases, é composto de uma parte orgânica e outra mineral. Orgânica: formada de macromoléculas de carbono e hidrogênio e pequenas porções de oxigênio, enxofre e nitrogênio. Já a mineral contém os silictos que constituem a cinza.
Devido a essa estruturação complexa e variável, o carvão mineral apresenta diversos tipos. E seu emprego para fins industriais obedece a uma classificação, assim há carvões que se destinam a produção de gás, de vapor ou de coque.

Marina Erthal (2B) disse...

O carvão mineral é um dos principais tipos de combustiveis fosseis, por ser formado com o calor e a pressão por resíduos de densas florestas que cobriram a Terra há milhões de anos, leva em média 60 mil anos para ser formado.
Pode ter uma coloração preta ou marrom, ele serve para produzir plásticos, alcatrão, fertilizantes, para gerar eletricidade e auxiliar no derretimento do minério de ferro para a fabricação do aço.
Ele é um combustível extremamente poluente, porém por ser muito barato e existir em grande quantidade atrae e muito as empresas fornecedoras de energia.

Guilherme (2ºB) disse...

O carvão mineral é um combustível fóssil que foi o propulsor da Revolução Industrial. Formado a partir do soterramento e pressão da terra de resíduos orgânicos, era utilizado como gerador de energia através das máquinas a vapor e locomotivas, e é atualmente, a segunda fonte de energia mais utilizada no mundo.
Gerador de eletricidade nas usinas termoelétricas tem como suas principais vantagens o seu preço de extração baixo, seu alto rendimento no aquecimento de caldeiras e fácil produção de energia térmica, como desvantagens: seu alto índice de carbono, o que o torna um dos combustíveis fósseis mais poluentes e altos índices de devastações em grandes áreas para sua exploração e utilização.
Mesmo sendo extremamente poluente, o carvão mineral ainda atrai empresas graças ao seu baixo custo comparado aos outros combustíveis.

Guilherme Cabral 2ºB n:12

júlia disse...

Júlia Moser (2ºA)
O carvão é um combustível fóssil natural. É chamado muitas vezes de "diamante negro" por ser composto na maior parte por carbono, e os diamantes são cristais dessa substância.
Ele provém de florestas soterradas desde as épocas mais remotas. Desde a era carbonífera, a 300 milhões de anos.Todo carvão vem de vegetais, mas, existem diversas espécies..."O carvão negro é muitas vezes chamado de hulha mole ou gorda". Outra variedade foi tão fortemente comprimida que se tornou muito mais dura: a antracita. A linhita é castanha, mais mole ainda que a hulha e também de formação mais recente.
O petróleo e o gás natural suplantaram de certa forma o carvão, mas ele continua insubstituível para muitos usos. Sem dúvida, ainda durante muito tempo continuarão a ser retiradas anualmente milhões de toneladas. No Brasil, as principais jazidas de carvão ficam nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, entre outros, sendo a produção utilizada principalmente pelas nossas siderúrgicas.

Ana Luísa (2º C) nº 02 disse...

Depois do petr[oleo, o carvão mineral é a fonte de energia mais utilizada no mundo, é um combústivel fóssil formado há 400 bilhões de anos e logo após a 1ª Revolução Industrial passou a ter grande importância na economia. que foi quando na produção manufatureira a máqauina a vapor passou a ser utilizada.
O carvão mineral polui muito, pois nele tem substâncias chamadas de sulfetos (como a pirita) que podem reagir quimicamente com o ar ou com a água (por causa da presença do oxigênio), e forma substâncias como o ácido sulfúrico e sulfato ferroso que vão para o subsolo e para o lençol freático (água subterrânea), contaminando solos, rios e lagos. A queima do carvão também libera substâncias que provocam poluição atmosférica, como fuligem, chuvas ácidas, e ainda contribuem para o efeito estufa.

sérgio disse...

Sérgio Heusi, 30 - 2ºA
As máquinas a vapor tiveram muita importância, principalmente no século XVIII onde aconteceu o desenvolvimento da mesma, o que contribuiu muito para a expansão da indústria moderna. Antes das máquinas a vapor, muitos tipos de trabalhos eram executados com a força humana, animal, da água, do vento... A máquina a vapor agilizava muito o trabalho, apenas uma máquina tinha a força de centenas de cavalos!

Melina disse...

Carvão Mineral é um combustível fóssil natural extraído da terra por processos de mineração,formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos. Com o passar do tempo, sucessivamente, a matéria orgânica se transforma em turfa, linhito, hulha e antracito. A principal diferença entre eles é a porcentagem de carbono: a madeira possui cerca de 40% de carbono, a turfa 55%, o linhito 70%, a hulha 80% e o antracito de 90 a 96%. Passou a ter grande importância para a economia mundial a partir da Primeira Revolução Industrial, ocorrida na Inglaterra (século 19), quando a máquina a vapor passou a ser utilizada na produção manufatureira. Sendo a segunda fonte de energia mais utilizada do mundo, depois do petróleo, sendo responsável por 23,3% da energia consumida no mundo em 2003 e, no Brasil, por 6,6%.

Melina - 2B - Número 23

Julia Stähelin (2° B) disse...

Julia Stähelin (2°B - n°:17)
O carvão mineral é um combustível fóssil, que foi muito importante na Revolução Industrial. Sua formação aconteceu há milhões de anos. Florestas que foram soterradas (geralmente encontradas em bacias sedimentares e lugares de pântanos) devido ao movimento natural das placas tectônicas, atividades vulcânicas, ou às transgressões e regressões marinhas. Os sedimentos compactavam as florestas devido às pressões (que causavam peso) e ao aumento da temperatura de acordo com a profundidade (grau geotérmico aumenta, em média, 1°C a cada 33 metros).
Apesar da grande emissão de gases poluentes quando queimado, o carvão mineral continua sendo muito utilizado. Atualmente, a China, os Estados Unidos e a Alemanha são os principais produtores.
No Brasil, o carvão mineral não é de boa qualidade (as jazidas de Santa Catarina são as melhores, dentro do possível). Por isso, o importamos, principalmente, da China, Estados Unidos e Austrália. No Rio Grande do Sul encontramos as maiores reservas do nosso país.
O carvão mineral é classificado em quatro estágios de qualidade, de acordo com o seu teor carbonífero:
* Turfa - baixo teor de queima (muitos dejetos e fumaça)
* Linhito - poder de queima maior (cerca de 70%)
* Hulha - 80% de teor carbonífero
* Antracito - chega a 96% o poder de queima (praticamente, sem dejetos)

Anônimo disse...

O carvão mineral é um cobustível fóssel e fonte de energia usado no mundo inteiro, é formado por florestas que foram soterradas,e seus estágios são:
a)Turfa:60% de teor carbonífero;
b)Linhito:70% de teor carbonífero;
c)Hulha:80% de teor carbonífero e
d)Antracito: cerca de 90% à 95% de teor carbonífero.
Hellen - 2ºB - Nº:14

Anônimo disse...

Leonardo Mez@ 2ªA

O carvão mineral foi e ainda é muito importante para a economia global. Na Revolução Industrial possibilitou a substituição da tração animal pela mecânica, através das máquinas movidas a vapor. O carvão mineral, em todas as suas fases, é composto de uma parte orgânica e outra mineral.
Como no Brasil as jazidas de carvão não se encontram em abundância e de pouca qualidade, não favorece a economia brasileira, fazendo com que o Brasil tenha que importar carvão para uso em indústrias.

Rafael Miranda disse...

Rafael Miranda (2ºA)

O carvão mineiral foi o fator
principal para começarmos a industrialização, apesar de ter sido trocado pela lenha. Ele ainda é utilizado(para geração de energia, por exemplo), porém precisamos achar uma fonte alternativa, já que o carvão é poluente e apresenta alguns lugares perigosos para trabalho(nas minas, várias pessoas morriam de pneumoconiose, doença causada pela poeira do carvão).

Mayara disse...

O Carvão mineral é um minério não metálico, considerado um combustível fóssil. Sua formação aconteceu por meio de antigas florestas que foram soterradas por sedimentos há milhões de anos. O carvão mineral foi importantíssimo do século XVIII ao final do XIX, época da Primeira Revolução Industrial. Os países pioneiros no processo de industrialização, como a Inglaterra, a Alemanha, os Estados Unidos e a França, são todos bem servidos em reservas carboníferas. Com o desenvolvimento da indústria automobilística – que usa derivados do petróleo como combustíveis e também na fabricação dos pneus e plásticos diversos. (Mayara 2°A 22)

Luciana disse...

A combustão direta do carvão, para produção de vapor, foi a principal alavanca para o progresso da humanidade em direção à industrialização.
O carvão Mineral no Brasil é encontrado em áreas restritas e limitadas,o carvão extraído não possui boa qualidade, pois apresenta baixo poder calórico e quantidade de cinza elevada. Por essa razão não possui viabilidade quanto à sua utilização como fonte de energia e matéria-prima nas siderúrgicas.( Luciana 2°A 17)

Anônimo disse...

Bruna Caroline Maia, n 05 (2C)

Diversas autoridades internacionais consideram o carvão mineral vital para a continuidade do desenvolvimento da economia mundial. Além disto, sua importância é crescente nos mercados consolidados da América do Norte e Europa e nos mercados emergentes e em expansão da Ásia e Oceânia.
Levando em consideração as seguintes premissas básicas: facilidade de acesso às jazidas; volumes das reservas geológicas existentes; níveis atuais de produção; tecnologia para produção e utilização de carvões minerais; podemos afirmar que existem indicativos de que nos próximos anos, mais da metade da energia a ser gerada no mundo será através da combustão de carvão mineral.
Apesar das oscilações naturais de mercado, o setor de carvão mineral expandiu-se rapidamente nos últimos anos, mais que qualquer outro commoditie. Prevê-se que neste ritmo de expansão, o carvão mineral supere o petróleo e seus derivados como primeira e maior fonte de energia primária no mundo.
Os fatores determinantes para utilização do carvão mineral como energético continuarão sendo a busca pelo desenvolvimento e uso de tecnologias com alta eficiência térmica associadas a baixos níveis de emissão dos poluentes. Isto pode ser verificado, notadamente, pela implantação de políticas e compromissos assumidos por diversos países pela utilização de sistemas similares ao Clean Air Act dos Estados Unidos.
Examinando o crescimento da demanda de energia, podemos observar que a sua geração e o correto modelo de gerenciamento das unidades térmicas deverá ser realizado com a implantação de rígidas políticas de controle ambiental, tanto em unidades antigas, como nos projetos em implantaçãcontinuidade da utilização de combustíveis fósseis na geração de energia, acarreta a concentração cumulativa dos gases emitidos por estas fontes na atmosfera. O quadro de não reversão dos processos regenerativos da atmosfera e a saturação pela concentração destes gases, aumentam as conseqüências do efeito estufa sobre o planeta.
o e em viabilização.
A predominância do uso de combustíveis fósseis conforme observado anteriormente, fez com que diversos cientistas previssem que as emissões geradas por estas fontes continuarão a ser acumuladas pela atmosfera, por conseqüência, o balanço natural do sistema de gases da atmosfera será afetado, podendo se chegar a resultados catastróficos. De acordo com estas teorias, a composição da atmosfera da Terra continuará se modificando, causando aumento na média global de temperatura e distúrbios climáticos acentuados.

julia disse...

O carvão mineral é um combustível fóssil formado por raízes, troncos, folhas e galhos de árvores, que têm aproximadamente 250 milhões de anos. Existem diferentes tipos de carvão, uns de melhor qualidade, usados como fonte de energia por possuírem maior porcentagem de carbono, e outros de poder calorífero inferior. O carvão foi a principal base para a industrialização do mundo, pois os países pioneiros de industrialização, como o Reino Unido, a Alemanha, os Estados Unidos e a França, possuem boas reservas carboníferas. Com o desenvolvimento da indústria automobilística no século XX, pouco a pouco o carvão foi cedendo lugar ao petróleo como grande fonte de energia mundial. Hoje o carvão mineral é bastante usado para produzir energia elétrica em usinas termelétricas e como matéria-prima para fabricar aço nas siderúrgicas. Mas existem pontos negativos desse recurso, a começar pela sua extração, que causa sérios impactos ambientais e a poluição causada por sua queima que colabora com o aquecimento global.

Julia Ramos '2B'

helena disse...

Helena (2ºC)
O carvao mineral é uma das fontes de energia mais utilizada que temos hoje, um exemplo é no fornecimento de energia para o mundo. Sem contar que foi a base para que ocorrece a industrialização no mundo, trazendo as grandes recursos tecnologicos que temos hoje, alem de ser utilizado na indústria química, nas siderúrgicas, na produção de inseticidas, plásticos, explosivos, medicamentos e etc...
Assiim como vantegens, o carvao mineral apresenta alguns aspectos ruins, como por exemplo ser muito poluidor.
Mas isso nao tem como controlar de uma maneira satisfatoria. Mas apesar disso é um otimo produto para ser transformado

Maria Fernanda disse...

Maria Fernanda Espíndola-21 (2° A)

O carvão mineral é a segunda fonte de energia mais utilizada do mundo, depois do petróleo, sendo responsável por 23,3% da energia consumida no mundo em 2003 e, no Brasil, por 6,6%.
Gera vários empregos também,em Santa Catarina tem 10 mineradoras gerando 4 mil empregos.
Os impactos ambientais das usinas a carvão são grandes, não só pelas emissões atmosféricas, mas também pelo descarte de resíduos sólidos e poluição térmica, além dos riscos inerentes à mineração.
Aos operários nas usinas são aqueles relacionados à mineração e transporte do minério e, também, aos problemas do processamento, como riscos de incêndio e exposição humana a agentes cancerígenos, e exposição a altas temperaturas.

O calor residual da usina poderia ser aproveitado nas suas proximidades, para evitar perdas energéticas, como por exemplo: aquecimento de caldeiras, movimentação de motores, etc.

Anônimo disse...

O carvão mineral é extremamente importante para os países, porquanto é principal fonte de energia, uma vez que mesmo todos os Estados tentando "se livrar" desse meio energético não tem sido possível, pois ainda é o meio mais fácil e seguro de fazer dinhero e conseguir a energia necessária ao mesmo tempo. Os Estados têm tentado outros meios de energia pois o carvão destrói o meio ambiente onde quer que esteja, não importanto se o ar, através da poluição atmosférica, ou o solo, através da exploração e intensa.
Vivian 2A n° 31

Anônimo disse...

O carvão mineral é um combustível fóssil, que foi muito importante na Revolução Industrial. Sua formação aconteceu há milhões de anos e ainda as florestas que foram soterradas geralmente encontradas em bacias sedimentares e lugares de pântanos devido ao movimento natural das placas tectônicas, atividades vulcânicas, ou às transgressões e regressões marinhas e os sedimentos compactavam as florestas devido às pressões (que causavam peso) e ao aumento da temperatura de acordo com a profundidade (grau geotérmico aumenta, em média, 1°C a cada 33 metros.
Apesar da grande emissão de gases poluentes quando queimado, o carvão mineral continua sendo muito utilizado. Atualmente, a China, os Estados Unidos e a Alemanha são os principais produtores.
No Brasil, o carvão mineral não é de boa qualidade (as jazidas de Santa Catarina são as melhores, dentro do possível). Por isso, o importamos, principalmente, da China, Estados Unidos e Austrália. No Rio Grande do Sul encontramos as maiores reservas do nosso país.
O carvão mineral é classificado em quatro estágios de qualidade, de acordo com o seu teor carbonífero:
Turfa - baixo teor de queima (muitos dejetos e fumaça)
Linhito - poder de queima maior (cerca de 70%)
Hulha - 80% de teor carbonífero
Antracito - chega a 96% o poder de queima (praticamente, sem dejetos)

Guilherme Laurentino 2°B

Alexandra Kleis Tomio disse...

O carvão mineral teve grande importância para a economia mundial a partir da Primeira Revolução Industrial, quando a máquina a vapor passou a ser utilizada na produção manufatureira.
É responsável por 23,3% da energia consumida no mundo e, no Brasil, por 6,6%.
O carvão mineral fóssil é utilizado, especialmente, no aquecimento de fornos de siderúrgicas, indústria química, fabricação de explosivos, inseticidas, plásticos, medicamentos, fertilizantes e na produção de energia elétrica nas termoelétricas.
Assim como o carvão mineral tem seu lado positivo, tem o negativo também. É muito poluidor, pois apresenta substâncias chamadas de sulfetos que podem reagir quimicamente com o ar ou água e forma substâncias como o ácido sulfúrico e sulfato ferroso que vão para o subsolo e para o lençol freático, contaminando solos, rios e lagos.
Alexandra, nº 01 - 2º A

Lucas Edson Linhares 2°C disse...

Lucas Edson(16)- 2°C
O carvão mineral é muito importante, ainda, na economia mundial. Foi muito utilizado nas máquinas a vapor, impulsionando assim o mundo na década de 70. Até ser substituído pelo petróleo e seus derivados. O carvão mineral trás muitos estragos para o ambiente e riscos para quem trabalha com esse material. Os descartes de resíduos sólidos, poluição térmica e atmosférica ainda são muito grandes. Além da infra estrutura de usinas não serem apropriadas a trabalhadores. Existem técnicas para o uso desse material como sua gaseificação e liquefação técnicas muito bem desenvolvidas fora do Brasil, mas que mesmo assim trazem grandes riscos. Mesmo o carvão mineral sendo substituído pelo petróleo e seus derivados, ainda é muito utilizado por ter um baixo custo e existirem grandes jazidas do minério. No Brasil, esse tipo de combustível não é muito usado por ser encontrado só em áreas limitadas. Suas principais concentrações são no Sul do país (principalmente Santa Catarina). Já no mundo é muito utilizado, principalmente na: China, EUA, Alemanha, Rússia e Índia.

Anônimo disse...

Antonio Felipe G.Rosa (2°EM "B")
Nº4

A importancia do carvão mineral para o mundo é visivel, por ser usado no mundo intero como um combustivel, alem de ter cido utilisado por um bom tempo como produção de vapor com sua combustão direta, e também foi uma das coisas q mais influenciaran na evolução da industria, por causa das maquinas a vapor que eram alimentadas por carvão, surgiram em meados de 1700 e foram aperfeiçoadas por Watt, que passou a construí-las, comercialmente, em Birmingham, na Inglaterra, de 1774 a 1800.
O Carvão também tem seu lado ruim porcaus a da poluição feita pelas emissões atmosféricas, mas também pelo descarte de resíduos sólidos e poluição térmica, além dos riscos inerentes à mineração.
A mineração de carvão no brasil é encontrada em áreas restritas e limitadas, alem disso o caravão do brasil não tem uma boa qualidade, porque ele apresenta baixo poder calorico e quantidade de cinza elevada.

Anônimo disse...

O carvão mineral pode ser considerado uma matéria prima que impulsionou a vinda de grandes empresas para o Brasil, além dos metais. Quando empresas de grande porto vem para o Brasil, trazem consigo capital, e esse capital vai fazer com que outras empresas se interessem pelo Brasil, e assim, trazendo mais empregos e economia para o Brasil. Além das grandes empresas extrangeiras, temos também empresas nacionais, como a vale, que é uma empresa de capital aberto, que foi fundado em 1942 e que atualmente emprega, aproximadamente, 115mil empregados e é considerada a 4ª maior empresa do brasil e a 80ª maior do mundo. Entre as siderurgias temos CSN e Usiminas, que ocupam o 7º e o 8º lugar das maiores do Brasil e 620º e 658º das maiores do mundo.

Jorge nº16 2ºB

Anônimo disse...

Maycon lemos(26)- 2ºB

Formados pro plantas, troncos raízes e galhos há milhões de anos atrás, tornou-se para ô ser humanos uma das fontes mais usadas no mundo para a produção de vapor. Ô melhor desse tipo de energia para empresas é que ele sofre uma combustão instantânea. Esse tipo de fontes geram muito empregos somente em SC, são mais de 6 mil pessoas gerando um movimentação anual de 332 milhões.
Porem isso não está ajudando a natureza em fim ô planeta terra em geral, ale da alta taxa de liberação de gases tóxicos na atmosfera, restos que não são utilizados pelas empresas às vezes são jogados ao céu aberto gerando um grande odor de enxofre e prejudicando a natureza e as pessoas que trabalham ou passam por ali. Gerando uma destruição no meio ambiente classificadas como graves.
No Brasil o carvão encontrado, é em pouca quantidade e qualidade atualmente, não havendo o uso desse material como fontes de energia nacional. Por isso nosso país é “obrigado” a comprar e fazer negócios com outros países na intenção de adquirir esse tipo de material e de melhor quantidade, havendo um gasto absurdo na compra dessa matéria prima para termoelétricas.

Anônimo disse...

Natália - 2ºB
Número: 27

Passou a ter grande importância para a economia mundial a partir da Primeira Revolução Industrial. O carvão mineral é também uma fonte de energia de baixíssimo custo e é uma alternativa muito atraente no ponto de vista econômico para as grandes empresas. O uso do próprio emite grandes quantidades de gases extremamente poluentes que agridem a atmosfera terrestre. O carvão mineral é um combustível fóssil natural extraído do solo por processos de mineração

Irielton Alves 2ºEM A nº12 disse...

A partir da 1ª Revolução Industrial que o Carvão Mineral teve um papel importante para a economia mundial.
É a segunda fonte de energia mais utilizada no mundo até hoje, é também uma fonte de energia de baixíssimo custo,favorecendo a economia, em contrapartida, ao ser queimado para a obtenção de energia, liberam gases tóxicos muito prejudiciais ao meio ambiente contribuindo para o aumento do efeito estufa e para as chuvas ácidas por exemplo, além de todo o lixo químico que é produzido contaminando o solo e até mesmo os rios. Com toda a tecnologia que possuímos hoje, deveria ser investido em outros meios de obtenção de energia tais como a energia eólica e a solar que não trazem malefício algum ao meio ambiente.

Anônimo disse...

Por ser barato e abundante, o carvão ainda é uma alternativa muito atraente do ponto de vista econômico para as empresas fornecedoras de energia elétrica.
O Brasil possui 0,1% do carvão conhecido no mundo, mas ele é considerado de baixa qualidade. É utilizado, principalmente, em usinas termoelétricas. As principais reservas estão no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina
O carvão mineral apresenta substâncias chamadas de sulfetos que podem reagir quimicamente com o ar ou água ,e forma substâncias como o ácido sulfúrico e sulfato ferroso que vão para o subsolo e para o lençol freático, contaminando solos, rios e lagos. A queima do carvão também libera substâncias que provocam poluição atmosférica, como fuligem, chuvas ácidas, e ainda contribuem para o efeito estufa.


Maria Julia - 22 2ºB

Anônimo disse...

Anna Karoline 2ºA (nº3)

O carvão mineral foi uma fonte de energia que deu inicio ao processo de industrialização e foi substituindo a lenha, que antes tinha extrema importância. Através da sua combustão eles davam inicio a energia a vapor, no qual se origina as maquinas a vapores, em termoelétricas e em outras aplicações, ajudando então na industrialização, ou seja, ele estava atribuindo um papel importante para a economia mundial. Porém ele é um combustível não renovável e tem alto teor de carbono, tanto é que quando maior o teor de carbono, maais energia gerada. Com isso podemos se dizer que ele contribui nas emissões de gases poluentes, no aumento do efeito estufa, nas chuvas ácidas e também de resíduos sólidos na poluição térmica.

Anônimo disse...

Fernanda 2ªB nº7

O carvão Mineral ajuda na produção de energia para as máquinas a vapor, usinas termoelétricas,industrias,siderurgicas entre outras podendo-se substituir a força animal pela mecânica.
O combustível fossil conhecido como carvão mineral tem substâncias chamadas sulfetos, que podem contaminar ar ou água e também forma substâncias como ácido sulfurico e sulfato ferroso que vão para o subsolo e lençol freático(água substerrânea)contaminando solos, rios e lagos.A queima do carvão libera um residuo que provoca poluição atmosférica, como fuligem, chuvas ácidas e ainda contribuem para o efeito estufa.

Fontes:http://www.brasilescola.com/geografia/carvao-mineral.htm
http://educacao.uol.com.br/geografia/ult1694u298.jhtm

Anônimo disse...

Aluna: Daniela Luz Ramos n° 06 2°B

O carvão mineral é um combustível fóssil muito antigo, ele é a segunda fonte de energia mais utilizada, só perdendo para o petróleo. Ele é responsável por 23,3% da energia consumida no mundo em 2003 e, no Brasil, por 6,6%. Atualmente, 1,5 da energia produzida no país vem do carvão.
Ele é uma fonte de baixo custo e gera muitos empregos, um exemplo é em SC que 10 mineradoras são a fonte de renda local, gerando 4 mil empregos diretos, movimentando mais de 332 milhões ao ano.
Porém, o carvão mineral tem grandes conseqüências, causando até doenças provocadas pela inalação da poeira do carvão. Trazendo também danos ambientais, como: o ar, solo e a água, contaminados. Contribuindo também com a poluição atmosférica, como fuligem, chuvas ácidas, e o efeito estufa.

Anônimo disse...

Thaynara Caroline - Nº30 - 2ºB

O carvão mineral foi substituindo a lenha e ganhando a importância da principal fonte de energia utilizada pelo homem. O carvão também ajudou muito a industrialização, com a produção da máquina a vapor e atualmente a combustão do carvão é usada na eletricidade, por usinas termoelétricas.
Na Brasil, uma das principais jazidas se encontra na Rio Grande do Sul, como no vale do rio jacuí. Aqui, em Santa Catarina é realizado a maior produção de carvão, onde o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, como o vale do rio tubarão.

Anônimo disse...

Franklin 2ªA 06

Carvão Mineral é um combustível fóssil natural extraído da terra por processos de mineração. É um mineral de cor preta ou marrom prontamente combustível. É constituído basicamente por carbono (quanto maior o teor de carbono mais puro é o carvão) e magnésio, sendo encontrado em forma de betume. Dos diversos combustíveis produzidos e conservados pela natureza sob a forma fossilizada, acredita-se o carvão mineral, o mais abundante. Porém apesar de tudo isso o carvão tem suas desvantagens, como os impactos ambientais das usinas a carvão, não só pelas emissões atmosféricas, mas também pelo descarte de resíduos sólidos e poluição térmica, além dos riscos inerentes à mineração. A queima do carvão mineral para gerar energia lança no ar partículas sólidas e gases poluentes. Estes gases atuam no processo do efeito estufa e do aquecimento global. Portanto, o carvão mineral não é uma fonte de energia limpa e deveria ser evitada pelo ser humano. Porém, em função de questões econômicas (em algumas regiões do mundo é uma fonte barata), ainda é muito utilizado para gerar energia eletrica em usinas termo-elétricas.

Anônimo disse...

Mateus Silvestre 2ºA
Nº: 23

O carvão mineral, a partir de sua descoberta, deu inicio ao processo de industrialização substituindo a lenha, que até o momento era um dos principais combustíveis utilizados. O carvão era usado na energia a vapor, originando-se as maquinas a vapores, assim então substituindo o trabalho manual nas fábricas, aumentando a industrialização, e contribuindo para a economia mundial, que prevalece até os dias de hoje. Porém, o carvão mineral, embora seja um recurso barato,não é renovável e tem uma grande emissão de gases poluentes, contribuindo para o efeito estufa e chuvas ácidas.

Pedro Müller, 27 - 2ºA EM disse...

O carvão mineral quando é queimado libera uma elevada quantidade de energia, por isso é tão importante para a economia de vários países. O combustível fóssil é utilizado, especialmente, no aquecimento de fornos de siderúrgicas, indústria química (produção de corantes), na fabricação de explosivos, inseticidas, plásticos, medicamentos, fertilizantes e na produção de energia elétrica nas termoelétricas.
E mesmo sendo tão importante causa vários impactos no meio ambiente. A queima de carvão para obtenção de energia produz efluentes altamente tóxicos como, por exemplo, o mercúrio e outros metais pesados como vanádio, cádmio, arsênio e chumbo. Além disso, a libertação de dióxido de carbono causa poluição na atmosfera, agravando o aquecimento global e contribuindo para a chuva ácida.

Anônimo disse...

Guilherme Janssens Akrouch

O carvão mineral é a segunda fonte de energia mais utilizada do mundo, depois do petróleo. Começou a ser valorizado depois da Primeira Revoluçao Industrial. O carvão mineral foi responsável por 23,3% da energia consumida no mundo em 2003 e, no Brasil, por 6,6%. As maiores reservas de carvão mineral estão nos EUA e na Russia, mas os maiores produtores são a China e os EUA. Este ultimo país citado também é o maior consumidor. O Brasil, possui uma quantidade muito pequena do carvão mineral conhecido no mundo, e este, é de baixa qualidade. Sendo que as principais reservas se encontram no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, como citou a Conceição.
O carvao mineral é muito poluidor, pois apresenta substancias, que reagem quimicamente com o ar, podendo poluir o solo, rios e lagos.

Anônimo disse...

O Carvão mineral é um combustivel fóssil que é extraído do solo através da mineração; formado pela decomposição de restos vegetais, plantas e animais por milhões de anos.
Serve Para gerar eletricidade e também para produzir plásticos, alcatrão, fertilizantes e auxiliar no derretimento do minério de ferro para a fabricação do aço.
Mesmo sendo poluente o carvão mineral é usado por ser barato e abundante e ainda é uma alternativa muito atraente do ponto de vista econômico para as empresas fornecedoras de energia elétrica..
Produz eletricidade quando queimado, seu vapor aciona as turbinas instaladas nas usinas. Libera poluentes como dióxido de carbono e óxidos de nitrogênio e assim contribui para a chuva ácida.
O carvão extraído no Brasil não possui boa qualidade, porque apresenta baixo poder calórico e quantidade de cinza elevada. Diante disso, a produção brasileira é insuficiente. No Brasil importa 50% do que é utilizado e não tem jazidas com qualidade aqui se encontram dois tipos de carvão, o carvão turfa e o carvão linhito.

Caroline Volpi Provesi, N° 04 (2°A)

Gabriel disse...

Gabriel Munhoz
2ºA nº7

A partir da primeira revoluçao industrial, o carvao mineral começou a ser utilizado em uma grande escala. Hoje, é a segunda fonte de energia mais utilizada do mundo. É uma fonte de energia baratissima, o que impulsiona ainda mais seu uso. Alem do uso em usinas termoeletricas, o carvao ja foi usado em trens e muitos tipos de maquinas movidas a vapor. A queima do carvao libera grandes quantidades de gases altamente toxicos que se acumulam na camana de ozonio, agravando o aquecimento global. O uso de fontes de energia alternativas como a solar ou a eolica ajudariam a diminuir a emissao desse gases toxicos.

Anônimo disse...

Gabrielle Minella 2ºB Nº11


Formado a partir da decomposição de restos vegetais, endurecida por um processo lento em dezena de milhões de anos, o carvão mineral hoje vem sendo uma das principais fontes para gerar eletricidade e também para produzir plásticos, alcatrão, fertilizantes e auxiliar no derretimento do minério de ferro para a fabricação do aço.
Essa fonte de energia não é nem um pouco benéfica ao meio ambiente, mas por ser barata e abundante, o carvão ainda é uma alternativa muito atraente do ponto de vista econômico para as empresas fornecedoras de energia elétrica.
A queima desse combustível fóssil trás grandes consequências no ponto de vista ambiental. Lança na atmosfera o dióxido de carbono um dos principais responsáveis pelo aquecimento global, dentre outros. Não é uma energia limpa e por isso gera grandes abalos naturais.
A fiscalização quanto ao cumprimento das leis ambientais deveriam ser mais rígidas, pois hoje já existem processos que amenizam esses impactos.

Na minha opinião seria bem mais inteligente hoje, o investimento em formas de energia limpa, como a solar, que são mais caras, entretanto não teríamos o problema de num futuro próximo ter que arcar com as consequências dos estragos provocados pelas energias que utilizamos.

giuli disse...

Giuliana Cesário (2°A) n°08
O Carvão Mineral é um combustível fóssil muito antigo, formado há cerca de 400 milhões de anos. Passou a ter grande importância para a economia mundial a partir da Primeira Revolução Industrial, ocorrida na Inglaterra (século 19), quando a máquina a vapor passou a ser utilizada na produção manufatureira. Desde a metade do século XVIII, com o início da Revolução Industrial na Inglaterra, cresceu significativamente a poluição do ar. A queima do carvão mineral (fonte de energia para as máquinas da época) jogava na atmosfera das cidades industriais da Europa, toneladas de poluentes. A partir deste momento, o homem teve que conviver com o ar poluído e com todos os danos advindos deste "progresso" tecnológico. Nos dias de hoje, quase todas as grandes cidades mundiais sofrem com os efeitos da poluição do ar. Cidades como São Paulo, Belo Horizonte, Tóquio, Nova Iorque e Cidade do México estão na relação das mais poluídas do mundo.

Anônimo disse...

Isabel Rescaroli 14 2ºB

o carvao mineral tem uma grande importancia porque deu inicio ao processo de industrializaçao, para a produçao de energia para as maquinas a vapor, usinas termoelétricas, industrias, siderurgicas. ele é um combustivel fossil, e é a segunda fonte de energia mais utilizada.
é importante para a economia dos paises porque gera muito empregos, em mineradoras, substituindo o trabalho manual nas fábricas, aumentando a industrialização, e contribuindo para a economia mundial. Mas ele é uma energia nao renovavel, emite gases poluentes, ajudando na agravaçao do efeito estufa e das chuvas acidas, poluindo o solo, rios e lagos.

Anônimo disse...

Gabriela Luz Alexandre – 10 – 2ºB

O carvão mineral ganhou grande importância a partir da 1ª revolução industrial, onde era usada maquinas a vapor. Hoje é a segunda fonte de energia mais usada e importante no mundo, pois ele é responsável por 23,3% da energia que consumimos, que atualmente só fica a baixo do petróleo. Em SC é encontrada a melhor qualidade de carvão mineral, e em RS a maior jazida. Como tudo, tem seus lados positivos e negativos: gera muitos empregos, ajudou na industrialização e é uma fonte de energia. Mas olhando pelo outro lado ele polui muito o ar, água e solo, contribuindo com o aquecimento global, efeito estufa, chuvas ácidas...

Anônimo disse...

O carvão mineral é uma das principais fontes de renda do mundo, a partir do final da revolução industrial ele ganhou grande importância. Em grau deu qualidade ele é classificado respectivamente em Turfa, Linhito, Antracito e Hulha. No Brasil as jazidas de carvão mineral estão no Sul e a principal está no Rio Grande do Sul no vale do rio Jacuí, ele atrai investidores do mundo todo pelo baixo custo, por ser um combustível fóssil e natural no estado de Santa Catarina há também uma das grandes empresas de carvão do Brasil localizada na cidade de Tubarão os materiais produzidos nessa jazida são utilizadas nas grandes cidades do Sudeste brasileiro mas essa matéria-prima traz conseqüências principalmente para o meio ambiente primeiro porque não é renovável causa chuva ácida,libera gases de dióxido e monóxido de carbono, abatimento de terreno, poluição da água e poluição sonora e em algumas ocasiões ocorre morte de mineradores por fim o carvão mineral têm vantagens e desvantagens

Adriano 2° B número: 01

Anônimo disse...

A importância do carvão na sociedade atual deve-se ao grande uso desse material empregado durante a primeira revolução industrial.
O carvão é encontrado em baixas profundidades e é um material altamente inflamável, o que fez com que sua extração e utilização crescessem cada vez mais até chegar a demanda necessária atual.
Como o carvão foi descoberto e usado em grandes quantidades desde a revolução não foi pensado que poderia causar um grande desgaste natural, como se sabe hoje, pois em sua queima são liberados gases e líquidos tóxicos que podem prejudicar a saúde das pessoas e o meio natural onde o carvão é extraído.

Matheus Bornhausen Braz Olegário 23 2ºemB

Palloma Pasiani nº 25 '2ºA' disse...

O carvão mineral como combustível para produção de vapor foi um significante impulso para a industrialização. Usada até os dias de hoje em usinas termoelétricas, essa fonte de energia é encontrada em várias regiões do mundo com um baixo custo e em abundância. Porém esta fonte de energia é muito poluente, afetando a ssim o solo, o ar e os rios. Polui o ar com CO2 e produz muita fuligem preta e deixa muitas cinzas que vão poluir os rios.

Anônimo disse...

Matheus Bernardes - 25 (2B)
"O carvão mineral veio crescendo cada vez mais após a primeira revolução industrial, ocorrida na Inglaterra". Este combustivel foi considerado no ano de 2003 a segunda fonte de energia mais utilizada do mundo, representado por 23,3 por cento, ficando atras somente do petróleo. No Brasil essa porcentagem ficou em torno de 6,6 por cento.
A maior região carbonífera do Brasil, que, representa mais de metade de toda produção nacional do carvão energético, localizando-se no nosso estado de Santa Catarina.
As consequências da queima do carvão produz substâncias altamente tóxicas comum o mercúrio, isso faz com que a queima de carvão seja um dos principais poluentes agravantes do efeito estufa. Mas antigamente quando essa novidade veio a tona, muitos assalariados foram substituídos pelo combustível que tornou as máquinas a vapor terem maiores importâncias de produções e locomoção.

Lediane 2ºC nº15 disse...

No território brasileiro esse minério é encontrado em áreas restritas e limitado, possui uma quantidade um pouco mais elevada na região Sul de SC, fazendo com que esse mineiro seja uma das principais fontes de lucro desse local, dando a empregabilidade a diversas pessoas. Porém, apesar de o carvão ter um bom benefício para essa região , ele também apresenta um lado negativo, pois polui o ar a água e a terra , o que contribui para o impacto ambiental.

Anônimo disse...

1-O carvão mineral, já foi considerado a principal fonte de energia utilizada, substituindo a lenha. Foi um fator muito importante para o progresso de industrialização, com a produção a vapor das máquinas e locomotivas, que gerava muitos lucros na época. Porém o passar dos anos, sua importância foi diminuindo, com o descobrimento do petróleo, seus combustíveis derivados e a energia nuclear. Hoje seu principal uso está voltado para a geração de energia, nas usinas termoelétricas. As minas de carvão geram também muitos empregos, se estimula que no nosso país, cerca de cinco mil pessoa trabalham na extração desse minério, considerando também é um emprego muito bem remunerado por conta dos riscos que os mineradores correm ao descer vários metros de profundidade do solo. Considerado uma fonte nobre, pois a conversão do mesmo, para o líquido, é a produção que mais se assemelha ao petróleo.
2-Os principais prejudicados são os solos, águas e o ar. Os rios se encontram degradados e sem vida, a Mata Atlântica está devastada, porém o maior vilão é a ‘pirita’, um mineral que é retirado junto com o carvão, pois quando em contato com a água e o oxigênio se transforma em ácido sulfúrico, tornando as águas com teor muito alto de ácido. O pH acaba sendo baixo, assim a região fica sem condições de ter vida animal. São formadas também,esculturas,principalmente na beira dos rios, por conta do acumúlo de ferrugem. Porém hoje em dia, após duas décadas de reclamação da população, as empresas foram obrigadas a criar um projeto que devolvesse á vida da natureza, tendo assim que remodelar as áres e isolar os materiais tóxicos, hoje gastam em média 7 milhões de reais para essa ‘reconstrução’ desses locais.

Aluna: Karine Abdo Leal N°12
2° C-EM

Anônimo disse...

Paulo 2ºA 26

O carvão mineral foi substituindo a lenha e ganhando a importância para sua utilização.Foi ele que deu inicio ao processo de industrialização. Através da sua combustão eles davam inicio a energia a vapor, no qual se origina as maquinas a vapores, em termoelétricas e em outras aplicações, ajudando então na industrialização,ele tinha um papel importante na economia mundial. Porém ele é um combustível não renovável e tem alto teor de carbono, tanto é que quando maior o teor de carbono, maais energia gerada. Com isso ele também emite gases poluentes e ajuda ainda mais a poluição global

Anônimo disse...

Lauren 2º B nº: 18

O carvão mineral é a segunda fonte de energia mais utilizada do mundo, depois do petróleo, sendo responsável por 23,3% da energia consumida no mundo em 2003 e, no Brasil, por 6,6%.
É um combustível fóssil muito antigo, formado há cerca de 400 milhões de anos. Passou a ter grande importância para a economia mundial a partir da Primeira Revolução Industrial, ocorrida na Inglaterra (século 19), quando a máquina a vapor passou a ser utilizada na produção manufatureira.
O carvão mineral é muito poluidor, pois apresenta substâncias chamadas de sulfetos (como a pirita) que podem reagir quimicamente com o ar ou água (por causa da presença de oxigênio), e forma substâncias como o ácido sulfúrico e sulfato ferroso que vão para o subsolo e para o lençol freático (água subterrânea), contaminando solos, rios e lagos. A queima do carvão também libera substâncias que provocam poluição atmosférica, como fuligem, chuvas ácidas, e ainda contribuem para o efeito estufa.

http://educacao.uol.com.br/geografia/ult1694u298.jhtm

Anônimo disse...

O carvão Mineral é um dos combustíveis mais abundantes e baratos do mundo, por isso é um dos mais utilizados. O carvão mineral foi um dos mais principais propulsores para a revolução industrial. Porém, possuí um grande defeito, ao entrar em combustão ele libera gás carbônico, dessa forma contribui para o aquecimento global.
Entre os maiores produtores estão China, os Estados Unidos, a Austrália, a Rússia e a Indonésia. Em 2008 a China produziu metade do carvão mineral do mundo, cerca de 2,761 bilhões de toneladas. No Brasil, Santa Catarina é o estado que mais produz.

Daniel n3 2c

Anônimo disse...

Nathalia Vieira -22 2ºC



O carvão mineral foi um grande avanço para contribuir com as indústrias,ele foi descoberto bem antes que o petroleo , mas hoje em dia ele se tornou um combustível fóssil nobre,e o petrolio passou a ser mais usado, mas no entanto sua importância é bastante significativa no mundo, pois se se todas as fontes de energia faltasse, o carvão mineral supriria boa parte da necessidade mundial, não por muito anos, por isso ele é visto como uma solução para a crise energética. Os Fatores determinantes para utilização do carvão mineral como energético continuam sendo a busca pelo desenvolvimento e uso de tecnologias com alta eficiência térmica associadas a baixos níveis de emissão dos poluentes. O futuro do carvão nacional, vai depender da gaseificação. Mas o carvão mineral tambem tem seu lado negativo, um dele é a poluição, pois apresenta substâncias chamadas de sulfetos, que podem reagir quimicamente com o ar ou água e forma substâncias como o ácido sulfúrico , a queima do carvão também libera substâncias que provocam poluição atmosférica contribuindo para o efeito estufa.

Anônimo disse...

O carvão mineral é a segunda fonte de energia mais utilizada do mundo, depois do petróleo. A partir da 1ª Revolução Industrial que o Carvão Mineral teve um papel importante para a economia mundial, é um combustível fóssil natural extraído da terra por processos de mineração, substituiu a lenha, que até o momento era um dos principais combustíveis utilizados. As maiores reservas de carvão mineral estão nos EUA e na Russia, mas os maiores produtores são a China e os EUA. Mesmo sendo poluente o carvão mineral é usado por ser barato e abundante e ainda é uma alternativa muito atraente do ponto de vista econômico para as empresas fornecedoras de energia elétrica. A queima do carvão libera grandes quantidades de gases altamente tóxicos que se acumulam na camana de ozônio, agravando o aquecimento global.

Vitor Reiser (28) 2C

Nicole disse...

Nicole Thomazelli 2ºC nº23

O carvão mineral substituiu a lenha, e foi muito importante para a Primeira Revolução Industrial, quando as maquinas a vapor começaram a aparecer. Ele ainda é muito importante para a economia mundial, e sua principal utilidade hoje é na geração de energia, nas usinas termelétricas. O carvão mineral é 2ª fonte de energia mais utilizada no mundo, perdendo apenas para o petróleo. É uma fonte de energia extremamente poluente, porque quando ele é transformado em energia precisa ser queimado, e quando ele é queimado libera dióxido de carbono na atmosfera, agrava e de uma forma absurda o aquecimento global, alem disso ele provoca as chuvas ácidas. Alguns estudos mostram que a poluição emitida por esse tipo de fonte de energia pode ser diminuída, uma dessas formas, por exemplo, é a lavagem do carvão, que retira algumas impurezas do carvão. Mas então porque ele é tão utilizado se é tão prejudicial? Por ele ser abundante e possuir um baixo custo. No Brasil ele é mais produzido em Santa Catarina, sendo totalmente aproveitado pelas usinas siderúrgicas.

Taís Klock (2ºC) disse...

Taís Klock (2ºC nº27)
O carvão mineral ganhou fama a partir da primeira revolução industrial, quando substituiu a lenha, e passou a ser usado na maquina a vapor. Hoje o carvão mineral é usado como fonte de energia, depois do petróleo é a mais utilizada devido a sua abundancia e também ao valor. Esse combustível fóssil além de usado para gerar energia elétrica em usinas termelétricas, é também matéria prima em siderúrgicas. Apesar de o petróleo ocupar o lugar do carvão mineral, ele ainda é bastante representativo. Com tantos recursos o combustível fóssil, seria mais bem visto se não poluísse tanto, ele é responsável por graves impactos ambientais, há poluição térmica, descarte de resíduos sólidos, emissão de nitrogênio e monóxido de carbono na atmosfera, além de trazer doenças aos mineradores que se expõem diretamente.

Anônimo disse...

Ao longo da história da indústria o homem desperta interesses para melhorar suas produções e com isso descobre varias fontes e formas de energia e uma delas é o carvão mineral. O carvão mineral é uma fonte de energia que foi descoberta nos meados dos anos 1700 e foi sendo aperfeiçoados a cada ano. Essa fonte de energia, como todas as outras, contribui para facilitar a produção de mercadorias, aonde justamente irá contribui para riqueza de um país, ou seja, o PIB! E a energia mais usada no país por produzida pelo carvão mineral estará preservando outras fontes, por exemplo, a hidráulica... Os investimentos nas fontes de energia principalmente do carvão mineral destacam os avanços técnicos cientificas entre os países desenvolvidos e subdesenvolvidos, ou seja, países altamente industrializados ou os que são dependentes da tecnologia e de energia. Como todas as fontes de energia muito usadas ou más empregadas, de forma incorreta podem prejudicar o ambiente, nesse caso, a energia que utiliza o carvão mineral, contribuir para a poluição da atmosfera através da eliminação de resíduo que apresenta alto risco ao meio ambiente e as pessoas que trabalha na produção dessa energia.

Nome: Matheus César da Costa
Numero: 21 Serie: 2 C

Anônimo disse...

Aline Maria Vitorio n°01 2°C

1-o carvão mineral foi substituindo a lenha, (até então a principal fonte de energia utilizada pelo homem). A combustão do carvão, para produção de vapor, foi a principal alavanca para o progresso da humanidade em direção à industrialização.
Atualmente, o principal uso da combustão direta do carvão é na geração de eletricidade, por meio de usinas termoelétricas
No Brasil, o carvão não tem grande contribuição, ele é encontrado em áreas restritas e limitadas, além disso, o carvão extraído não possui boa qualidade. Por essa razão não possui viabilidade quanto à sua utilização como fonte de energia e matéria-prima nas siderúrgicas.
Diante disso, a produção brasileira é insuficiente, portanto, o país importa 50% do carvão consumido, oriundo dos Estados Unidos, Austrália, África do Sul e Canadá (o que gera benefícios econômicos para tais importadores).
2- os impactos ambientais das usinas a carvão são grandes, não só pelas emissões atmosféricas, mas também pelo descarte de resíduos sólidos e poluição térmica, além dos riscos inerentes à mineração.

Manoella disse...

1- O carvão mineral é muito importante em termos de economia. Substituiu a lenha, que até entãoe ra a principal donte de energia utilizada pelo homem, recebendo assim, esse posto. Com o tempo ele foisendo distribuído pelo petróleo, outros combustíveis e energia nuclear. Acombustão direta do carvão para a produção de vapor, foi o principal progresso para a industrialização, e em meados de 1700, surgiram as maquinas à vapor, o que começou a dar muito lucro nas locomotivas. É uma fonte energética nobre, pois sua conservação produz o líquido que assemelha-se com o petróleo.

2- As usinas termelétricas causam sérios impactos ambientais como as emissões atmosféricas, o descarte de resíduos sólidos, poluição térmica, e riscos em relação à mineração. O carvão,em contato com a água e o oxigênio se transforma em ácido sulfúrico, e com isso deixando as águas com alto teor de ácidos.

Manoella Santangelo Reis, nº17 2ºC

Sérgio 2ºC disse...

O carvão mineral é um combustivel muito importante, além de ser muito utilizado em industrias, foi a partir dele que começaram a fazer uso de combustiveis derivados do petroleo após a revolução industrial. O carvão pode ser encontrado em diferentes fases, turfa, linhito, betuminoso e antracito que é o mais resistente, que contém até 95% de teor de queima. No brasil se encontram os maiores minerios de carvão em Criciuma e no Rio Grande do Sul, onde são utilizados na produção de energia.
Sérgio 26 2ºC

Anônimo disse...

Gabriela Borges - Número 11 - Segundo ano B

1- O carvão mineral, nada mais é do que antigas plantas tropicais e subtropicais (cerca de 250 milhões de anos atrás) que com o tempo foram sendo depositadas, após irem morrendo no fundo da terra, e a cada ano com a pressão e principalmente o tempo, foram descendo um pouco mais no subsolo e formando esta massa.

2- Turfa - aproximadamente 60% de carbono
Linhito - aproximadamente 70% de carbono
Hulha - aproximadamente 80% de carbono
Antracito - aproximadamente 95% de carbono

3- O carvão mineral de Santa Catarina, apresenta muito enxofre e baixo teor calórico com grande quantidades de cinza, por este motivo não é tão procurado. Representa 10,41% do total de 2 bilhões de toneladas de carvão que o Brasil possui. O carvão produzido aqui, no vale do rio Tubarão é totalmente utilizado pelas indústrias siderúrgicas.

4- Rio Grande do Sul com 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02% do carvão mineral brasileiro. Com suas principais jazidas no Vale do Tubarão, SC e Vale do Jacuí, RS.

Anônimo disse...

O carvão mineral é muito importante tanto como fonte de energia como para economia de uma nação.

1-É formado por restos de árvores que cresceram por milhões de anos em pântanos rasos.O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material e transforma em massa negra formando as jazidas de carvão.

2-Existem vários tipos de Carvão, são eles:

-Turfa-cerca de 60% de carbono
-Linhito-cerca de 70% de carbono
-Hulha-cerca de 80% de carbono
-Antracito-cerca de 95% de carbono com o maior teor de carbono

3-Santa Catarina em produção só perde para Rio Grande do Sul,porém se encontra muito bem e gera muitos lucros para nossa região,além de ser considerado o de maior qualidade.

4-No Brasil os estados que mais produzem é Santa Catarina e Rio Grande do sul com uma enorme quantidade,no vale do rio Jacuí.

Luís Paulo Hemmer - 2ºC - nº30

Anônimo disse...

Nome: Rômulo Luz Rosa N:36 série:2C

1- Há milhões de anos atrás, árvores gigantes acabaram caindo em pântanos rasos. Esses vegetais que eram compostos por troncos, raízes, galhos e folhas foram encobertos por lama dos pântanos. O tempo a pressão da terra foram se acumulando sobre os vegetais transformando-os em uma massa negra, o carvão mineral.

2- Turfa: 60% de carbono, Linhito:70% de carbono, Mulha: 80% de carbono e Antracito 95% de carbono.

3- Em Santa Catarina é realizada uma grande produção de carvão, principalmente no vale do rio Tubarão. A exploração dessa jazida é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, e pela usina termelétrica Jorge Lacerda II.

4- No Brasil, as principais reservas de carvão mineral estão nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo, onde o Rio Grande do Sul é o maior produtor e o São Paulo o menor.

Anônimo disse...

O Carvão Mineral tem um poder de combustão muito maior que o Carvão Vegetal, que é utilizado nos churrascos em geral.Justamente por liberar muito mais energia em sua combustão, ele é utilizado para outros fins, como por exemplo,indústrias termoelétricas,devido ao seu alto poder energético.Ele movimenta diversos setores básicos da indústria de qualquer país. Seu custo é relativamente elevado, dependendo da qualidade do material, ele pode ser mais caro ou mais barato.Neste caso,a qualidade do carvão é medida pelo seu teor de carbono,quanto maior o teor,maior poder de combustão o carvão tem.

Bernardo 2ºC

Anônimo disse...

Fernanda C. nº19/2ºC

1-Carvão mineral é um minério não renovável extraído do subsolo por meio da mineração. É um combustível fóssil que foi bastante usado na Primeira Revolução Industrial. O minério em questão formou-se há milhões de anos. O processo de sua formação aconteceu a partir de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes. Todos esses fragmentos vegetais, após terem morrido, foram depositados e soterrados por sedimentos. Por meio de uma grande pressão e temperaturas elevadas foram se transformando em minério de carvão, isso há 300 milhões de anos.
2- O carvão mineral, dependendo do tempo decorrido do processo de fossilização, pode ser:
- do tipo turfa com aproximadamente 60% de carbono.
- do tipo linhito com aproximadamente 70% de carbono.
- do tipo hulha com aproximadamente 80 a 85% de carbono.
- do tipo antracito com aproximadamente 90% de carbono.
faz diferente
3- As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão. Deste total, o estado de Santa Catarina possui 10,41%, historicamente, o carvão brasileiro foi descoberto em Santa Catarina, em 1827, na localidade de Guatá, município de Lauro Müller e foi inicialmente explorado por uma empresa inglesa que construiu uma ferrovia ligando Lauro Müller ao porto de Laguna.
4- No Brasil uma das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão.

Anônimo disse...

Nome: Georgina Munaier
Número: 20
Série: 2°C E.M


1: O carvão mineral é considerado um combustível fóssil, pois suas jazidas se formaram há milhões de anos quando galhos, folhas e troncos de grandes árvores nos pântanos foram caindo e sendo soterrados. Por meio de uma grande pressão e temperaturas extremamente elevadas foram gradativamente se transformando em elementos rochosos.


2: O carvão mineral, dependendo do tempo decorrido do processo de fossilização, pode ser:
- do tipo turfa = com aprox. 60% de carbono.
- do tipo linhito = com aprox. 70% de carbono.
- do tipo hulha = com aprox. 80 a 85% de carbono.
- do tipo antracito = com aprox. 90% de carbono.

TURFA: A turfa é um material de origem vegetal, parcialmente decomposto, encontrado em camadas, geralmente em regiões pantanosas e também sob montanhas (turfa de altitude). É formada principalmente por Sphagnum (esfagno, grupo de musgos) e Hypnum, mas também de juncos, árvores, etc. Sob condições geológicas adequadas, transformam-se em carvão, através de emanações de metano vindo das profundezas e da preservação em ambiente anóxico. Por ser inflamável, é utilizada como combustível para aquecimento doméstico.
HULHA: hulha ou carvão betuminoso é um tipo de carvão mineral que contém betume. É denominado de hulha quando o teor de carbono é entre 60 e 80%. A hulha foi a mola propulsora da indústria do século XIX, durante a chamada Revolução Industrial, sendo substituída pelo petróleo no século XX.A hulha era o tipo de carvão mineral mais amplamente utilizado na produção de hidrocarbonetos aromáticos, que ocorria através de um processo denominado destilação seca.
LINHITO: A sua cor é acastanhada e encontra-se geralmente, mais à superfície, por ter sofrido menor pressão. A sua extração é relativamente fácil e pouco dispendiosa.Quando queima origina muita cinza. Em termos geológicos é um carvão recente. Trata-se do único tipo de carvão estritamente biológico e fóssil, formado por matéria orgânica vegetal.
ANTRACITO: antracite ou o antracito, é uma variedade compacta e dura do mineral carvão que possui elevado lustre. Difere do carvão betuminoso por conter pouco ou nenhum betume, o que faz com que arda com uma chama quase invisível. Os espécimes mais puros são compostos quase inteiramente por carbono.

3: A bacia carbonífera catarinense compreende uma faixa de aproximadamente cem quilômetros de extensão por vinte e cinco quilômetros de largura no sul do Estado. Em Santa Catarina temos o carvão hulha do tipo sub-betuminoso.

4: O Brasil possui carvão nos seguintes Estados: São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. As maiores jazidas do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão "in situ". Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%. Somente a Jazida de Candiota, situada no sudoeste do estado do Rio Grande do Sul, possui 38% de todo o carvão nacional, distribuído sob a forma de 17 camadas de carvão. A mais importante destas é a camada Candiota, com 4,5 metros de espessura, em média, composta por dois bancos de carvão.

Principais Referências:

http://www.cprm.gov.br/coluna/carvaomineral0.html
http://www.algosobre.com.br/quimica/carvao.html
http://www.brasilescola.com/geografia/formacao-carvao-mineral.htm
http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/perguntas_respostas/carvao-mineral/poluicao-energia-combustiveis-fosseis-eletricidade.shtml

Pollyanna disse...

POLLYANNA ALVES CAMAPNILE NÚMERO: 33 2 B

1-A formação do carvão mineral teve início no Período Carbonífero, na era Paleozóica, quando imensas florestas de ambientes que apresentavam decomposição sem oxigênio (anaeróbicos) - como pântanos, deltas e estuários de rios e alguns lagos, principalmente no que hoje corresponde ao hemisfério norte -, foram soterradas em camadas horizontais (por isso as reservas de carvão são, geralmente, veios horizontais de grande extensão).

As maiores reservas do mundo estão na Rússia (50%) e nos EUA (30%), mas os maiores produtores são a China e os EUA; este último país é também o maior consumidor do minério (25%).

2- O carvão mineral é classificado em quatro estágios de qualidade, de acordo com o seu teor carbonífero:
* Turfa - baixo teor de queima (muitos dejetos e fumaça)
* Linhito - poder de queima maior (cerca de 70%)
* Hulha - 80% de teor carbonífero
* Antracito - chega a 96% o poder de queima (praticamente, sem dejetos)

3-No extrativismo mineral, as ocorrências de carvão, principalmente nas áreas da baixada litorânea (Urussanga, Criciúma, Lauro Muller e Tubarão), representam fator importante para o desenvolvimento econômico regional. As condições de exploração do carvão mineral têm apresentado sensível melhoria, do ponto de vista técnico e dos equipamentos empregados. Santa Catarina possui ainda as maiores reservas brasileiras de fluorita e sílex (em produção).

4- No Brasil, as principais reservas de carvão mineral estão situadas nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo, em ordem decrescente, São Paulo é a menor. Em milhões de toneladas:

Rio Grande do Sul 20.859
Santa Catarina 1.941
Paraná 179
São Paulo 10
Total 22.888
Ultimamente, com a descoberta da jazida da Santa Teresinha – RS, o CRPM registra reservas da ordem de 23 bilhões de ton., porem o Brasil importa anualmente 12 milhões de toneladas de carvão siderúrgico, afora o carvão vegetal usado na redução de ferro gusa, nas siderurgias.

Anônimo disse...

Gabriel dos Reis/2ºA/12

1- o carvão mineral, é formado por fósseis de árvores, folhas, galhos gigantes, que cresceram a aproximadamente 250 Milhões de anos em pântanos rasos, após morrerem, essas plantas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea, as jazidas de carvão.

2- Os tipos de carvão mineral são:

Turfa, cerca de 60% de carbono
Linhito, cerca de 70% de carbono
Hulha, cerca de 80% de carbono
Antracito, cerca de 95% de carbono

3- o sul de santa catarina, Criciúma e arredores, é a maior região de produção carbonífera do país, que representa 50% da produção do país. 10 mineradoras são as principais fontes de renda local, gerando empregos para mais de 4000 pessoas, movimenta certa de 32 milhões de reais ao ano

4- As reservas de carvão estão concentradas em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul e também uma quantidade pequena no Paraná, e as usinas que exploram esse petróleo nesses estados são.. Charqueadas, São Jerônimo, Presidente Médici A,B e C que estão localizadas no Rio Grande do Sul, Figueira que está localizada no Paraná, e as principais que são a Jorge Lacerda I, II, III, IV que estão localizadas no sul de Santa Catarina.

Anônimo disse...

Pamela n°30 2°B

1-Todos esses fragmentos vegetais, após terem morrido, foram depositados e soterrados por sedimentos. Por meio de uma grande pressão e temperaturas extremamente elevadas foram gradativamente se transformando em minério de carvão

2- Turfa (60% de carbono)
Linhito (70% de carbono)
Hulha (80% de carbono)
Antracito (95% de carbono)

3- Entre o nosso país, as maiores e principais jazidas de carvão mineral são as do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Porém Santa Catarina vem em segundo lugar com 10,41% de toneladas do carvão. Historicamente, o carvão brasileiro foi descoberto em Santa Catarina, em 1827, na localidade de Guatá, município de Lauro Müller e foi inicialmente explotado por uma empresa inglesa que construiu uma ferrovia ligando Lauro Müller ao porto de Laguna. Como o carvão catarinense era considerado de baixa qualidade, sua explotação deixou de despertar interesse para os ingleses, obrigando o Governo Federal a repassar a concessão para indústrias cariocas
4- Santa Catarina, Rio Grande Do Sul, Paraná e São Paulo.

Anônimo disse...

Amanda Faria Wiggers, 2B numero 1


1- O processo deformação do carvão mineral aconteceu a partir de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes, encontrados em regiões de pântano e florestas. Todos esses fragmentos vegetais, após terem morrido, foram depositados e soterrados por sedimentos. Por meio de uma grande pressão e temperaturas extremamente elevadas ocorreu o processo de fossilização do vegetal, se transformando em minério de carvão.


2- Turfa 60% de carbono
Linhito 70% de carbono
Carvão betuminoso 80% de carbono
Antracito 95% de carbono
3- As jazidas de melhor qualidade estão em Santa Catarina, e onde há a maior produção de carvão. Na região de Criciúma a mineração do carvão gera 4 mil empregos.
4- Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Amazonas, Acre e Pará. Porém, quanto a produção de carvão no Brasil, só se considera os estados da região Sul, pois nos outros estados a quantidade é economicamente pouco relevante

Anônimo disse...

Henrique Veber Nº15 2ºA


1- O carvão se formou a milhões de anos. O processo de sua formação aconteceu a partir de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes. Todos esses fragmentos vegetais, após terem morrido, foram depositados e soterrados por sedimentos. Por meio de uma grande pressão e temperaturas extremamente elevadas foram gradativamente se transformando em minério de carvão.

2-Turfa - baixo teor de queima (muitos dejetos e fumaça)
Linhito - poder de queima maior (cerca de 70%)
Hulha - 80% de teor carbonífero
Antracito - chega a 96% o poder de queima (praticamente, sem dejetos)

3- Em Santa Catarina algumas cidades se destacam como Criciúma, Lauro Müller, Siderópolis e Urussanga como produtoras e/ou vias de escoamento desta produção.

4-As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão "in situ". Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%.

Anônimo disse...

1-o carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos. essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas. o tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea – as jazidas de carvão.

2-Máquina a vapor- apesar das melhorias com o tempo as máquinas permaneceram com os princípios básicos estabelecidos por watt. atualmente, o principal uso da combustão direta do carvão é na geração de eletricidade, por meio de usinas termoelétricas.

Usina termelétrica- ocupa grandes superfícies, ao redor de 4 km2 por usina, excluindo-se instalações de armazenamento e vias de acesso. A própria infraestrutura dessas usinas, como os corredores para os fios de alta tensão, chaminés, torres de resfriamento, trechos de acesso e de eliminação de resíduos, apresenta altos riscos potenciais ao meio ambiente e aos operários da usina.

Lagoa sobre rejeitos de carvão mineral- A melhoria do processo de combustão poderia reduzir as emissões de monóxido de carbono e nitrogênio, a partir da dessulfurização dos gases de combustão ou da utilização de carvão com baixo teor de enxofre. E também o calor residual da usina poderia ser aproveitado nas suas proximidades, para evitar perdas energéticas, como por exemplo: aquecimento de caldeiras, movimentação de motores, etc..

3-No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.

4- Totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão no Brasil. Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%.

Heloisa Kleis Schmitz 2°C/ n° 23

Anônimo disse...

Eduarda Flores - nº 8
2ºano BEM

1- O carvão mineral é uma substância sólida,formada inicialmente pela decomposição de restos vegetais -como talos e folhas. Após um longo e lento processo de endurecimento, essa matéria é transformada em turfa. Mais algumas dezenas de milhões de anos se passam e a turfa multiplica seu teor de carbono se transformando em linhito. O processo continua e surge a hulha (primeiro como carvão betuminoso e depois como sub-betuminoso).Na fase final a hulha se torna antracito,com alta concentração de carbono em sua composição.
É essencial para o processo de formação do carvão mineral que o ambiente seja pantanoso,capaz de conservar a matéria orgânica e a vegetação seja densa.

2- TURFA: matéria vegetal decomposta com cerca de 60% de carbono
LINHITO: nome proveniente da sua aparência de madeira,possui textura friável e cerca de 70% de carbono
HULHA: possui textura pulverulenta e cerca de 80% de carbono
ANTRACITO: com uma superfície brilhante,possui cerca de 95% de carbono em sua composição

3- A região de Santa Catarina é a região que mais se sobressai do ponto de vista nacional. Ali está a maior concentração de jazidas - principalmente no extremo sul catarinense-,com destaque para o vale do rio Tubarão, onde o minério é aproveitado em sua totalidade e no Rio Grande do Sul,no vale do rio Jacuí

4- No Brasil as reservas se concentram principalmente na região sul,são elas: Santa Catarina,Paraná e Rio Grande do Sul. Além de uma quantidade pouco relevante em Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre,

Letícia (20) 2ºA disse...

1. Após a ocorrência de eventos geográficos, biológicos e geológicos, acontece então, a formação de um depósito de carvão mineral. Para que se possa conservar matéria orgânica, é preciso que haja vegetação densa num ambiente pantanoso. Por haver a presença da água, não há atividades de fungos ou bactérias e com isso, não ocorre a decomposição da celulose. O acúmulo de massa vegetal, depois de milhares de anos, passa a ser turfa, um material onde a percentagem de carbono é muitíssimo elevada. Depois de mais dezenas de milhões de anos, a turfa multiplica seu teor de carbono e transforma-se em algo que aparenta madeira, o linhito. Na sequência, surge a hulha, primeiro como carvão betuminoso e logo sub-betuminoso. Por fim, a hulha transforma-se em antracito com quase 100% de carbono em sua composição. Importante ressaltar que quanto maior o teor de carbono, maior o poder energético do carvão mineral.

2.
Turfa 60% de carbono
Linhito 70 % de carbono
Hulha 80%
Antracito 95%

3. Além de ser o estado onde localiza-se o vale do rio Tubarão, jazida onde o minério é grandiosamente utilizado pelas indústrias siderúrgicas da região sudeste, atualmente é em Santa Catarina onde encontram-se os maiores índices de produção do carvão.

4. Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Anônimo disse...

Dhara Pickering Dalçoquio
Nº15 2ºC


1- EXPLIQUE SOBRE A FORMAÇÃO DO CARVÃO MINERAL:

O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores e outros restos biológicos que estão em cerca 250 milhões de anos em pântanos rasos. Esses materiais, ao morrerem, se depositaram embaixo do solo e ficaram encobertos. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material ajudaram a transformá-los em uma massa negra homogênea – denominadas de carvão mineral.



2- COLOQUE PELA ORDEM O NOME DO TIPOS DE CARVÃO E SEU TEOR.

Turfa 60% de Carbono
Linhito 70% de Carbono
Hulha 80% de Carbono
Antracito 95% de Carbono

3-QUAL A SITUAÇÃO DE SANTA CATARINA, EM RELAÇÃO AO CARVÃO MINERAL?

Em Santa Catarina é concentrada a maior produção de carvão mineral em relação aos outros estados brasileiros, dando destaque para a região para o vale do rio Tubarão, o minério dessa e de outras jazidas do estado são transportados para todo o Brasil inclusive para a região sul e sudeste.

4- NO BRASIL, QUAIS ESTADOS POSSUEM RESERVAS MINERAIS DE CARVÃO?

Santa Catarina e Rio Grande do Sul

Maria Eduarda disse...

1- Árvores, plantas tropicais e subtropicais são soterradas, e quanto mais abaixo da terra mais quente vai ficando, sendo assim essas florestas são queimadas virando o carvão mineral.
2-
1-ANTRACITO- CERCA DE 95% DE CARBONO
2-LINHITO- CERCA DE 70% DE CARBONO
3-TURFA- CERCA 60% DE CARBONO
3- Santa Catarina é o estado onde é feito o carvão de melhor qualidade do Brasil. “ As condições de exploração do carvão mineral têm apresentado sensível melhoria, do ponto de vista técnico e dos equipamentos empregados. Santa Catarina possui ainda as maiores reservas brasileiras de fluorita e sílex (em produção).” No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.
4- As maiores reservas de carvão mineral no Brasil situam-se nos seguintes estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Existem outras reservas nos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, em grande quantidade e também, nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre,
Pará: serra dos Carajás
Mato Grosso do Sul: maciço de Urucum
Minas Gerais: Quadrilátero Ferrífero
Santa Catarina: rio Tubarão.

Nome: Maria Eduarda Oliveira de Lima
Nº: 25
Série: 2ªB

Anônimo disse...

1- O carvão mineral é formado pelos restos soterrados de plantas tropicais e subtropicais, que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos. Essas partes vegetais após morrerem são encobertas. Com o tempo e a pressão da terra que vão agindo sobre o material, transformando-o em jazidas de carvão.
2- Quanto maior o teor de carbono, maior também é o poder energético. São quatro os tipos de carvão mineral, conforme o seu teor calórico: turfa, linhito, hulha e antracito! Sendo que a hulha e o linhito são mais calóricos e aparecem sempre em bacias sedimentares, da China, Reino Unido Estados Unidos, por exemplo! A hulha também é usada com "coque" nas usinas siderúrgicas! Já a turfa é menos calórica e no sul do Brasil aparece em abundância!
3- Umas das maiores jazidas se encontram em Santa Catarina, mas em primeiro lugar vem a do Rio Grande do Sul. As reservas de Santa Catarina são de melhores qualidades
4- As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão "in situ".


Ana Luiza Roncelli Back. N: 3
Série: 2C

Anônimo disse...

Allyson Longtin - número: 01 - 2EMC - 2012

A formação do carvão começou a milhões de anos atrás, Por causa de uma grande pressão e temperaturas elevadas com o tempo foram se transformando em minério de carvão (combustível fóssil), constituído por fragmentos vegetais, depositados e soterrados por sedimentos, devido ao movimento das placas tectônicas, atividade vulcânica ou às transgressões e regressões marinhas , o material que ali se acumula, surge uma massa negra homogênea, que forma as jazidas de carvão. Carvão mineral é um minério não renovável extraído do subsolo por meio da mineração, possui a maior reserva no mundo, o carvão mineral foi muito usado na Primeira Revolução Industrial. Os maiores produtores de carvão mineral são Rússia 56,5%, Estados Unidos 19,5%, China 9,5%, Canadá 7,8%, Europa 5,0%, África 1,3% e outros 0,4%. O carvão foi e ainda continua sendo uma das principais fontes de energia, superado somente pelo petróleo. Pelo menos 23,3% da energia consumida é obtida do carvão mineral.

São quatro os principais tipos de carvão mineral: carvão betuminoso e sub-betuminoso (ambos designados como hulha), linhito e antracito. Nesse processo, ocorrem perda de água e de oxigênio e aumento do carbono, adquirindo o carvão mineral, maior teor calorífico ou energético. A turfa pode apresentar até 90% de umidade e apenas 55% de carbono, ao passo que o antracito não possui umidade e pode apresentar até 96% de carbono.
-Turfa: É a primeira fase. Refere-se à deposição e putrefação dos restos vegetais em ambientes de várzeas ou de pântanos. Apresenta baixo teor calorífico.
-Linhito: É o segundo estagio. Trata-se de material escuro e que ainda apresenta elevado percentual de água e baixo percentual de carbono.
-Hulha: É a terceira etapa, ou carvão propriamente dito. É sólida, tem cor negra e pode ser transformada em coque (carvão metalúrgico).
-Antracito: É o último estágio. Apresenta elevado teor de carbono (90 a 96%), cor negra, brilho vítreo e elevada dureza. É muito utilizado para aquecimento doméstico.
Composição:
Celulose: 49.4%O2 - 6.2%H2 – 44.4%C
Turfa: 40%02 - 6%H2 – 54 a 60%C
Linhito: 25%02 - 5%H2 – 65 a 75%C
Hulha: 15%02 – 4.5%H2 – 75 a 85%C
Antracito: 3%02 - 2%H2 - 95%C

O Brasil possui 0,1% do carvão conhecido no mundo, mas ele é considerado de baixa qualidade. É utilizado, em usinas termoelétricas. No Brasil uma das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais. No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste. Em Santa Catarina se destacam Criciúma, Lauro Müller, Siderópolis e Urussanga como produtoras e/ou vias de escoamento desta produção.
As menores jazidas de carvão mineral estão localizadas no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão. O estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%. Somente a Jazida de Candiota, situada no sudoeste do estado do Rio Grande do Sul, possui 38% de todo o carvão nacional, distribuído sob a forma de 17 camadas de carvão. A mais importante destas é a camada Candiota, com 4,5 metros de espessura, em média, composta por dois bancos de carvão.

http://vivimarc.sites.uol.com.br/aregiao.htm

Kikagada disse...

Jorge Matheus / n°15 / 2ºB
1-A formação de um depósito de carvão mineral exige inicialmente a ocorrência simultânea de diversas condições geográficas, geológicas e biológicas. Primeiro, deve existir uma vegetação densa, em ambiente pantanoso, capaz de conservar a matéria orgânica. A água estagnada impede a atividade das bactérias e fungos que, em condições normais, decomporiam a celulose. A massa vegetal assim acumulada, e no prazo de algumas dezenas de milhares de anos transforma-se em turfa. Depois em Linhito passando por Hulha e finalmente chegando em Antracito, que por sua vez tem poder energético maior por conter mais carbono.
2-ANTRACITO- CERCA DE 95% DE CARBONO; HULHA- CERCA DE 80% DE CARBONO; LINHITO- CERCA DE 70% DE CARBONO; TURFA- CERCA 60% DE CARBONO;
3-Em Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste do país.
4-No Brasil umas das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais. E em Santa Catarina também á grrandes concentrações do minério, que é aproveitado não só pelo estado, como também pelo país.

Anônimo disse...

1- Combustível fóssil que foi bastante usado na Primeira Revolução Industrial. É um minério não renovável extraído do subsolo por meio da mineração. Ele formou-se há bilhões de anos, a partir de raízes, troncos e folhas de árvores enormes, que depois de morrerem foram soterrados por sedimentos como a pressão da terra por exemplo, e elevadíssima temperatura foram de transformando em minério de carvão.
2- Turfa: teor de 60% de carbono, Linhito: teor de 80% de carbono, Hulha: teor de 80% de carbono, Antracito: teor de 95% de carbono. QUANTO MAIS O TEOR DE CARBONO, MAIOR PODER ENERGÉTICO.
3- As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Santa Catarina produz 10,41% das toneladas de carvão mineral totalizadas no Brasil. A maioria do minério é aproveitado pelas indústrias siderúrgicas.
4- Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. De todo o minério produzido o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%. 85% do carvão utilizado no Brasil é consumido na produção de termoeletricidade, 6% na indústria cimenteira, 4% na indústria de papel celulose e os restantes 5% nas indústrias de cerâmica, de alimentos e secagem de grãos.

Marianna Siqueira de Oliveira nº: 23 Série: 2°A

Anônimo disse...

Nome: Bárbara Sandri Silvestre (04)
Série: 2 ano A

1- O carvão mineral passou a ter grande importância para a economia mundial a partir da Primeira Revolução Industrial, quando a máquina a vapor passou a ser utilizada na produção manufatureira. A formação deste mineral, teve início no Período Carbonífero, quando plantas tropicais e subtropicais que apresentavam decomposição sem oxigênio, como pântanos, foram soterradas e compactadas em camadas horizontais, esses se decomporam, fazendo surgir as camadas de turfa. A elevação do nível das águas do mar ou o rebaixamento da terra provocaram o afundamento dessas camadas sob sedimentos marinhos, cujo peso comprimiu a turfa, transformando-a, sob elevadas temperaturas, em carvão. Apenas o carvão de cor marrom (linhitos) têm origem estritamente a partir de plantas. As maiores reservas do mundo estão na Rússia (50%) e nos EUA (30%).

2- O carvão mineral é uma rocha sedimentar combustível, que está em estratos chamados camadas de carvão. É composto principalmente por carbono e em quantidades menores de enxofre, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio. Existem quatro tipos principais de carvão mineral; turfa, linhito, hulha e antracito, em ordem crescente do teor de carbono. A principal diferença entre eles é a porcentagem de carbono: a turfa 60%, o linhito 70%, a hulha 80% e o antracito de 90 a 96%.

3- O carvão mineral brasileiro, foi descoberto em Santa Catarina, em 1827, no município de Lauro Muller e foi inicialmente explorado por uma empresa inglesa. Nesta área é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas. O carvão catarinense é do tipo betuminoso e de pouca qualidade, pois apresenta um baixo poder calórico e quando extraido gera uma grande quantidade de cinzas, aumentando o nível de doenças pulmonares. Por essas razões, este meio energético não é viável para o estado utilizar.

4- No Brasil, há diversas reservas minerais de carvão, porém as maiores do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina e as menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão. Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%. Somente a Jazida de Candiota, localizada no sudoeste do estado do Rio Grande do Sul, possui 38% de todo o carvão brasileiro, distribuído sob a forma de 17 camadas de carvão.

Anônimo disse...

Nome: Fernanda Sanna Gherpelli
Número: 09 Série: 2BEM

1- Troncos, raizes, galhos, folhas e etc de árvores de grande porte que surgiram cerca de 250 milhões de anos atras em pântanos (capaz de conservar matéria orgânica) morrem e depositam-se no fundo lodoso e ficam encobertos por diversas coisas, como areia, lama, restos de animais que depois vão se decompor e etc. Com o tempo e a pressão dos materiais que vão se acumulando, isso vira uma massa negra homogênea.

2- TURFA: Cerca de 60% carbono
LINHITO: cerca de 70% carbono
HULHA: cerca de 80% carvão
ANTRACITO: cerca de 95% carbono
Ps.: quanto maior o teor de carbono, maior o poder energético!

3- Santa Catarina tem o melhor e a maior produção de carvão mineral do Brasil, mas mesmo assim o carvão não é da melhor qualidade possível, pois apresenta, mesmo que em menores quantidades do que os das outras regiões, um alto teor de cinza.

4- Estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina ( todos do Sul), em grande quantidade e também, nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre, sendo que, nestes últimos, a quantidade é economicamente pouco relevante.

Anônimo disse...

Nome: Maria Eduarda da Silva; Nº: 24; 2ªB.

1- Carvão mineral é um minério não renovável extraído do subsolo por meio da mineração. É um combustível fóssil que foi bastante usado na Primeira Revolução Industrial. O processo de sua formação aconteceu a partir de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes. Todos esses fragmentos vegetais, após terem morrido, foram depositados e soterrados por sedimentos. Por meio de uma grande pressão e temperaturas extremamente elevadas foram gradativamente se transformando em minério de carvão, isso há 300 milhões de anos.

2- Turfa = 60% de Carbono; Linhito = 70% de Carbono; Hulha = 80% de Carbono; Antracito = 95% de Carbono.

3- No estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.

4- As maiores jazidas de carvão mineral do Brasil situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo.

Anônimo disse...

Jessica Luiza nº26 2ºC

1º O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de arvores gigante, que crescem à cerca de 250 milhões de anos, em pântanos rasos após mortas depositam-se no fundo do iodoso e ficam cobertas.

2º Turfa- cerca 60% de carbono
Linhito- cerca 70% de carbono
Hulha- cerca 80% de carbono
Antracito- cerca 95% de carbono

3º Umas das maiores jazidas de carvão mineral em Santa Catarina (10,41%)

4º No Brasil umas das principais jazidas se encontra no Rio Grande dos Sul, como no vale do rio Jacuí.

Anônimo disse...

Janaína nº16 2ºA

1º O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de arvores gigante, que crescem à cerca de 250 milhões de anos, em pântanos rasos após mortas depositam-se no fundo do iodoso e ficam cobertas.

2º Turfa- cerca 60% de carbono
Linhito- cerca 70% de carbono
Hulha- cerca 80% de carbono
Antracito- cerca 95% de carbono

3º Umas das maiores jazidas de carvão mineral em Santa Catarina (10,41%)

4º No Brasil umas das principais jazidas se encontra no Rio Grande dos Sul, como no vale do rio Jacuí.

Anônimo disse...

1- Troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que após morrerem, depositaram-se no solo e ficaram encobertas pelo mesmo. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea, dando origem ao carvão mineral.

2- De acordo com a maior ou menor intensidade da encarbonização, o carvão mineral pode ser classificado como turfa, linhito, hulha e antracito.
*Turfa: a massa vegetal acumulada, no prazo de algumas dezenas de milhares de anos transforma-se em turfa, material cuja percentagem de carbono(60%) já é bem mais elevada que a da celulose.
*Linhito: na etapa seguinte, que leva algumas dezenas de milhões de anos, a turfa multiplica seu teor de carbono e se transforma na primeira variedade de carvão, o linhito, cujo nome provém de sua aparência de madeira.
*Hulha: em seguida surge a hulha, primeiro como carvão betuminoso, depois como sub-betuminoso.
*Antracito: Na fase final, a hulha se transforma em antracito, com teores de até 90% de carbono fixo.

3- No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.

4- No Brasil, além de Santa Catarina, uma das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais.

Nome: Isadora W. Nº 24 Série: 2ºC

Anônimo disse...

'' CARVÃO MINERAL''

1- O Carvão Mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos, em pântanos rasos.
Essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material, transformaram-no em uma massa negra homogênea- as jazidas de carvão.


2- A formação de um depósito de carvão mineral exige inicialmente a ocorrência simultânea de diversas condições geográficas, geológicas e biológicas. Primeiro deve existir uma vegetação densa, em ambiente pantanoso, capaz de conservar a matéria orgânica. A água estagnada impede a atividade das bácterias e fungos que em condições normais, decomporiam a celulose. A massa vegetal assim acumulada no prazo de alguns milhares de anos, transforma-se em turfa, material cuja percentagem de carbono é mais elevada que a da celulose.

TURFA- CERCA 60% DE CARBONO

A Turfa multiplica seu teor de carbono e se transforma na primeira variedade de carvão, o linheto.

Linheto- CERCA DE 70% DE CARBONO

HULHA
HULHA- CERCA DE 80% DE CARBONO

Surge a Hulha, primeiro como carvão betuminoso, depois como sub-betuminoso. Na fase final, a hulha se transforma em antracito, com teores de até 90% de carbono fixo.


ANTRACITO- CERCA DE 95% DE CARBONO

Quanto maior o teor de carbono, maior também é o poder energético. Por isso, a turfa, que em teores muito baixos e altas percentagens de umidade, nem sempre pode ser aproveitada como combustível e nesse caso serve para aumentar a composição de matéria orgânica dos solos. Encontrada nos baixos e varzeas ou em antigas lagoas atulhadas, a turfa caracteriza-se pela presença abundante de restos ainda conservados de raízes. Já o linhito, muito mais compacto, que a turfa, é empregado na siderurgia, como redutor, graças a sua capacidade de ceder oxigênio para a combustão como matéria prima na carboquímica. Quando o linhito se apresenta brilhante e negro, recebe o nome de azeviche.


3- No estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.



Sabrina Bittencourt Gonçalves- 25- 2ano A.
4- No Brasil, umas das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais. E em Santa Catarina que é realizada a maior produção de carvão.

Anônimo disse...

Nome: Pedro Ern
Série: 2°B EM

1-O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos. Essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea – as jazidas de carvão.

2- TURFA- CERCA 60% DE CARBONO,
LINHITO- CERCA DE 70% DE CARBONO,
HULHA- CERCA DE 80% DE CARBONO,
ANTRACITO- CERCA DE 95% DE CARBONO

3- No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.

4- O carvão extraído não possui boa qualidade, pois apresenta baixo poder calórico e quantidade de cinza elevada. Por essa razão não possui viabilidade quanto à sua utilização como fonte de energia e matéria-prima nas siderúrgicas. No Brasil uma das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais.

Bruna Vicente disse...

Bruna Vicente nº 12 2º C Março/2012
1. É formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos. Essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas. Por meio de uma grande pressão e temperaturas extremamente elevadas foram gradativamente se transformando em minério de carvão, isso há 300 milhões de anos.
2. Os carvões classificam-se ou ordenam-se de acordo com o seu conteúdo de carbono fixo, cuja proporção aumenta à medida que o minério se forma. Em ordem ascendente, os principais tipos são: linhito, que se desgasta rapidamente, pode incendiar-se espontaneamente e tem baixo valor calorífico; é usado sobretudo na Alemanha e na Austrália; carvão sub-betuminoso, utilizado principalmente em estações geradoras; carvão betuminoso, o tipo mais comum e que, transformado frequentemente em coque tem amplo emprego industrial; o antracito, um carvão lustroso, de combustão lenta, excelente para uso doméstico.
3. Em Santa Catarina, as maiores cidades com densidade, estão localizadas na zona intensa de desenvolvimento industrial (Blumenau, Joinville e Brusque), onde tem instalações de grandes empresas, na área de exploração de carvão mineral. No extrativismo mineral, as ocorrências de carvão, principalmente nas áreas da baixada litorânea (Urussanga, Criciúma, Lauro Müller e Tubarão), representam fator importante para o desenvolvimento econômico regional. As condições de exploração do carvão mineral têm apresentado sensível melhoria, do ponto de vista técnico e dos equipamentos empregados. A utilização do carvão-vapor na alimentação dessas usinas contribui não só para a expansão da produção termelétrica como assegura mercado em crescimento para a ampliação do consumo da produção estadual de carvão. No município de Capivari de Baixo encontra-se o maior complexo termelétrico a carvão da América Latina.
4. As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão. Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%. Somente a Jazida de Candiota, situada no sudoeste do estado do Rio Grande do Sul, possui 38% de todo o carvão nacional, distribuído sob a forma de 17 camadas de carvão. A mais importante destas é a camada Candiota, com 4,5 metros de espessura, em média, composta por dois bancos de carvão. Em todos estes estados, as camadas explotadas acham-se associadas às litologias da Formação Rio Bonito, do Grupo Guatá, de idade permiana. Estas camadas recebem diferentes denominações regionais em cada jazida, tais como: Camada Candiota; S2 e I na Mina do Leão; CL4 na jazida Chico Lomã, no Rio Grande do Sul. Em Santa Catarina são conhecidas a Camada Barro Branco, Camada Bonito e Camada Irapuá, enquanto no Paraná ocorre a Figueira/Sapopema. A maioria do carvão riograndense é do tipo betuminoso alto volátil C, enquanto o carvão catarinense é do tipo betuminoso alto volátil A, considerado de melhor qualidade.

Anônimo disse...

Iara Cristine Rosa (2°B)

1- O processo de sua formação acontece a partir da morte de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes. Esses fragmentos vegetais são soterrados por sedimentos,e com o tempo se transformam em uma massa negra homogênea (jazidas de carvão).

2- Turfa:cerca de 60% de carbono.
Linhito: cerca de 70% de carbono.
Hulha: cerca de 80% de carbono.
Antracito: cerca de 95% de carbono.

3- Em Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, principalmente no vale do rio Tubarão, onde o minério é totalmente aproveitado pelas industrias siderúrgicas localizadas na região.

4- O carvão mineral não se encontra em abundancia no Brasil, além de não ter tão boa qualidade. Uma das principais jazidas do Brasil está no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais.

Anônimo disse...

Henrique Veloso - Nº13
2ºB

1- O carvão mineral é uma rocha sedimentar combustível, de cor preta ou marrom, que ocorre em estratos chamados camadas de carvão. As formas mais duras, como o antracito, podem ser consideradas rochas metamórficas devido à posterior exposição a temperatura e pressão elevadas. É composto primeiramente por carbono e quantidades variáveis de enxofre, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio e elementos vestigiais. Quanto maior o teor de carbono mais puro se considera.

2- Existem quatro tipos principais de carvão mineral; turfa, linhito, hulha e antracito, em ordem crescente do teor de carbono. É extraído do solo por mineração a céu aberto ou subterrânea.

3- No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.

4- Há reservas de carvão mineral no Brasil nos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, em grande quantidade e também, nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre, sendo que, nestes últimos, a quantidade é economicamente pouco relevante. Motivo pelo qual se considera apenas a região sul na produção de carvão brasileiro.

Anônimo disse...

Awandye Guinho Reinert - 2ºC - nº08

1 - O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores que depositaram-se no fundo lodoso de pântanos e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material e origionou o carvão mineral.

2 - Turfa - baixo teor de queima, muitos dejetos e fumaça;
Linhito - cerca de 70% de poder de queima;
Hulha - 80% de teor carbonífero
Antracito - chega a 96% o poder de queima, praticamente sem dejetos.

3 - No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão,o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.

4 - No território brasileiro esse minério é encontrado em áreas restritas e limitadas, além disso, o carvão extraído não possui boa qualidade. Existem doze entrepostos instalados no Brasil e o de Tubarão em Santa Catarina é o maior de todos.

Anônimo disse...

1-O carvão mineral é formado a partir do soterramento, compactação e elevação de temperatura em depósitos orgânicos de vegetais . Matérias orgânicas como restos de plantas soterradas e sem contato com o ar por alguns milhões de anos, acabam por perder oxigênio e hidrogênio e ocorre a concentração de carbono em uma elevada temperatura e sob uma gigante pressão.Com o passar do tempo, sucessivamente, a matéria orgânica se transforma em turfa, linhito, hulha e antracito.
2- Existem quatro tipos principais de carvão mineral: Turfa - baixo teor de queima (muitos dejetos e fumaça); linhito: poder de queima maior (cerca de 70%); hulha: 80% de teor carbonífero; e antracito: chega a 96% o poder de queima (praticamente, sem dejetos) em ordem crescente do teor de carbono.
3- Grande parte das maiores jazidas brasileiras se encontram no estado de santa Catarina. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão, deste total santa Catarina representa 10,41%.
4- As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão.

Nathália Bragatti da Silva
N: 34
Série: 2C

Anônimo disse...

Juliana Labes Nº18 2ºEM A

1 – A formação do carvão mineral iniciou-se no Período Carbonífero, quando grandes movimentos na crosta terrestre soterraram na forma horizontal, imensas florestas de ambientes que apresentavam decomposição sem oxigênio. Com o passar do tempo e da pressão da terra que se acumularam transformaram o material em uma massa negra homogênea.

2 – Turfa – 60% de carbono; linhito ou carvão marrom – 70% de carbono; carvão hulha – 80% de carbono e antracito – 95% de carbono.

3 – O carvão brasileiro foi descoberto em Santa Catarina em 1827, no município de Lauro Müller, e foi explorado por um empresa inglesa. Como o carvão era de baixo qualidade os ingleses perderam o interesse. Atualmente o Estado de Santa Catarina detém a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão.

4 - As maiores jazidas de carvão mineral do Brasil situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, existindo também jazidas no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão, dessa quantidade o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%.

Anônimo disse...

Gabriel Moreira Heusi – 10 2°B
1-O carvão mineral formou-se há milhões de anos. O processo de sua formação aconteceu a partir de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes, após terem morrido, foram depositados e soterrados por sedimentos. Por meio de uma grande pressão e temperaturas extremamente elevadas foram gradativamente se transformando em minério de carvão.
2-Carvao ativado: baixo teor de oxigênio
Carvão mineral: É composto primeiramente por átomos de carbono e magnésio sob a forma de betumes.
Carvão vegetal: alto teor de oxigênio
3- Santa Catarina é o segundo colocado entre os estados brasileiros. As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão mineral. Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%.
4-Como citei na questão acima, “As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.” RS,SC,PR,SP são os estados que possuem essas jazidas no brasil.

Anônimo disse...

Dora Carolina Diedrich Saldanha
nº- 16
2ºC

1- O carvão mineral é formado pelos restos de florestas soterradas com o auxilio da ação de altas temperaturas e pressão.

2- *Turfa, possui cerca de 60% de carbono.
*Linhito, possui cerca de 70% de carbono.
*Hulha, possui cerca de 80% de carbono.
*Antracito, possui cerca de 95% de carbono.


3- Santa Catarina é o estado que possui a maior produção de carvão, e o carvão mineral de melhor qualidade. Este minério é bastante utilizado nas empresas siderúrgicas da região.


4- Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Anônimo disse...

Lohan 17 2ºB

1- O carvão mineral é um combustíve fóssil, que o processo de sua formação aconteceu há milhões de anos atrás, a partir de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes, que foram soterrados. Por meio de grandes pressões que a terra exercia sobre estes restos, e temperaturas extremamente elevada, foram se transformando em minério de carvão.

2- turfa com 60% de carbono, linhito com 75% de carbono , hulha com 85 % de carbono e antracito com 90% de carbono.

3- As maiores jazidas do país estão localizadas em santa catarina, como a jazida de lauro muller, considerada a maior do país, o que deixa santa catarina, um estado de grande importância, na exploração de carvão mineral no país.

4- As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão. O estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%.

Anônimo disse...

Eduardo Deglmann 2°c - 18

1-Carvão mineral é um minério não renovável extraído do subsolo por meio da mineração. É um combustível fóssil que foi bastante usado na Primeira Revolução Industrial.
O minério em questão formou-se há milhões de anos. O processo de sua formação aconteceu a partir de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes. Todos esses fragmentos vegetais, após terem morrido, foram depositados e soterrados por sedimentos. Por meio de uma grande pressão e temperaturas extremamente elevadas foram gradativamente se transformando em minério de carvão, isso há 300 milhões de anos.

2-TURFA- CERCA 60% DE CARBONO
LINHITO- CERCA DE 70% DE CARBONO
HULHA- CERCA DE 80% DE CARBONO
ANTRACITO- CERCA DE 95% DE CARBONO

3-Existem doze entrepostos instalados com capacidade de armazenar 8 milhões de toneladas de carvão mineral, sendo que o de Tubarão, Santa Catarina, é para seis milhões de toneladas, ocupando uma área de 120 hectares.
Situado na região sul do Estado, o município de Siderópolis faz parte da Associação dos Municípios da Região Carbonífera.Com a crescente importância da mineração de carvão, notadamente a partir da década de 60 e fortalecida com a crise do petróleo, o município passou a experimentar uma realidade vivenciada por outros da região.A vocação mineral impulsionou a abertura de muitas minas, fortalecendo o carvão como uma importante atividade para a região sul.
4- As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão "in situ". Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%. Somente a Jazida de Candiota, situada no sudoeste do estado do Rio Grande do Sul, possui 38% de todo o carvão nacional.

Anônimo disse...

Camilla Souza 2B ''EM''
1- Um minério formado por troncos, raizes e galhos de árvores gigantes que há 250 milhões de anos cresceram em pantanos podem se chamar de carvão mineral. Essas partes vegetais após morrerem, depositam - se no fundo lodoso e ficam encobertas.Com tempo e a pressão da terra foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea – as jazidas de carvão.
2- Turfa = 60% de Carbono; Linhito = 70% de Carbono; Hulha = 80% de Carbono; Antracito = 95% de Carbono.
3- No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.
4- As maiores jazidas de carvão mineral do Brasil situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo.

Anônimo disse...

1-O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos. Essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea – as jazidas de carvão.
2- Matéria vegetal: folha e talo;
Turfa: Matéria vegetal decomposta, com cerca de 60% de carbono;
Linhito (carvão marrom): textura friável, com cerca de 70% de carbono;
Carvão betuminoso: textura pulverulenta, com cerca de 80% de carbono;
Antracito:superfície brilhante,com cerca de 95% de carbono.
3-No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.
4-Há reservas de carvão no Brasil nos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, em grande quantidade e também, nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre, sendo que, nestes últimos, a quantidade é economicamente pouco relevante.
Larissa nº28 2ºC

Anônimo disse...

Bruna Teixeira -11 2°C

01 - Matérias orgânicas como restos de plantas soterradas e sem contato com o ar por alguns milhões de anos, acabam por perder oxigênio e hidrogênio e ocorre a concentração de carbono em uma elevada temperatura e sob uma gigante pressão. É dessa forma que o carvão mineral é formado, esse que é um dos mais abundantes combustíveis fósseis.

02 – O carvão mineral é classificado em quatro estágios de qualidade, de acordo com o seu teor carbonífero:
Turfa - baixo teor de queima (muitos dejetos e fumaça) = 60% de carbono
Linhito - poder de queima maior (cerca de 70% de carbono )
Hulha – cerca de 80% de carbono
Antracito – cerca de 95% o poder de queima (praticamente, sem dejetos).

03 - No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.

04 - As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão. Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%. Somente a Jazida de Candiota, situada no sudoeste do estado do Rio Grande do Sul, possui 38% de todo o carvão nacional, distribuído sob a forma de 17 camadas de carvão.

Anônimo disse...

O carvão mineral é considerado um combustível fóssil que teve grande importância na revolução industrial sua formação se da pelo acumulo de troncos, folhas de arvores e raízes em partes rasas nos pântanos que são soterrados que com o aumento da pressão e temperatura(a pressão causava peso e o aumento da temperatura se dava pela profundidade, já que a cada 33 metros a baixo da superfície em média aumenta um grau centigrado) e com a acumulação progressiva dos sedimentos suprajacentes faz com que ele se forme, geralmente encontradas em bacias sedimentares alem dos pântanos, isso acontece devido as transgressões e regressões marinhas. Hoje em dia são encontradas diversos tipos de carvões na natureza, começando pela turfa onde você pode ver a matéria vegetal decomposta, que tem cerca de 60% de carbono, deixando muitos dejetos na natureza, o Linhito que tem sua textura friável e aproximadamente 70% de carbono, o carvão betuminoso que tem um teor alto de queima cerca de 80% de carbono e sua textura pulverulenta,e por ultimo o antracito que possui sua superfície brilhante e tem cerca de 95% de carbono ou seja alto teor de queima e quase não deixa dejetos. Como atualmente em terras brasileiras o carvão mineral é encontradas em áreas restritas e não sendo de alta qualidade, pois apresenta baixo teor de queima e produz grandes quantidades de cinzas sua utilização em nossas siderúrgicas não é muito viável, sendo insuficiente importamos cerca de 50% da áfrica do sul, Austrália, estados unidos e Canadá. Em Santa Catarina se encontra o carvão com maior qualidade dentro do território brasileiro e com o maior numero de produção, com destaque para o vale do rio tubarão onde ele é 100% utilizado pelas siderúrgicas. Os estados onde se encontram as principais reservas de carvão no Brasil são Rio grande do Sul e Santa Catarina, pois produzem em grande quantidade, já nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Para, amazonas e Acre também possuem reservas de carvão mineral porem em quantidades economicamente pouco relevante.

Lucas Ardigó 2B

Anônimo disse...

Nome: Lucas Orsi de Borba nª21 (2ºB)
1- É formado pela decomposição das florestas que ocorreram no período Carbonífero, por tanto é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de arvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos.
2- TURFA:a massa vegetal demora cerca de dezena de milhares de anos para produzir esse carvão (tempo curto do ponto de vista geológico). Possui cerca de 60% carbono. A segunda etapa leva algumas dezenas de milhões de anos, a turfa multiplica seu teor de carbono e se transforma na primeira variedade de carvão, o LITINHO(nome provém aparência de madeira).E possui cerca de 70% de carbono. Na terceira etapa, surge a HULHA, primeiro como carvão betuminoso, depois como sub-betuminoso e depois se transforma e antracito. Sendo primeiramente com cerca de 80% de carbono e já como antracito chega a 95% de carbono tendo assim uma queima quase total.
3- Em santa Catarina, Criciúma tem o melhor carvão do Brasil do tipo betuminoso alto volátil A, mais mesmo assim ainda possui grandes quantidades de enxofre. Santa Catarina é responsável por 10,41% do carvão mineral produzido no Brasil.
4- As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores estão no Paraná e São Paulo.

Anônimo disse...

Nome: Allyson Souza(02) 2ºC

1- Após árvores que cresceram a muito tempo atrás, morrerem, depositam-se em no fundo lodoso de pântanos onde viviam. Com o aumento da pressão,temperatura, sem a presença de ar e bactérias,com a profundidade, transformam-se em um massa negra homogêneas, as rochas. Todo esse processo é chamado de fossilização.

2- Turfa, linhito, hulha e antracito. Ordem crescente de teor.

3- Santa Catarina possui o carvão de melhor qualidade. O Brasil possui 0,1% do carvão conhecido no mundo, mas ele é considerado de baixa qualidade. É utilizado, principalmente, em usinas termoelétricas. As principais reservas estão no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Em Santa Catarina algumas cidades se destacam como Criciúma, Lauro Müller, Siderópolis e Urussanga como produtoras e/ou vias de escoamento desta produção.

4- " As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão "in situ". Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%. Somente a Jazida de Candiota, situada no sudoeste do estado do Rio Grande do Sul, possui 38% de todo o carvão nacional, distribuído sob a forma de 17 camadas de carvão. A mais importante destas é a camada Candiota, com 4,5 metros de espessura, em média, composta por dois bancos de carvão." Atualmente, 85% do carvão utilizado no Brasil é consumido na produção de termoeletricidade, 6% na indústria cimenteira, 4% na indústria de papel celulose e os restantes 5% nas indústrias de cerâmica, de alimentos e secagem de grãos.

Anônimo disse...

Aluno: Lucas Eduardo Azarias do Nascimento
Nº 20 – 2B EM
1- O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos. Essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea,as jazidas de carvão.

2 - Existem quatro tipos principais de carvão mineral: Turfa; Linhito; Hulha e Antracito, em ordem crescente do teor de carbono.
Turfa: Porcentagem de carbono já é bem mais elevada que a da celulose.
Linhito: É um tipo de carvão com elevado teor de carbono na sua constituição (65 a 75%)
Hulha: Quando o teor de carbono é entre 60 e 80%. Contém betume
Antracito: Teores de até noventa por cento de carbono fixo.

3 - No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste. Tubarão tem capacidade de armazenar seis milhões de toneladas de carvão, ocupando uma área de 120 hectares.

4 - No Brasil uma das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais.

Anônimo disse...

Cícero Weber 1oB N06

1- O carvão é formado por restos de troncos, galhos, raízes e folhas de árvores que cresceram em pântanos rasos. Essas partes vegetais após morreram foram para o fundo do lodo e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea – as jazidas de carvão.

2-
TURFA- CERCA 60% DE CARBONO LINHITO- CERCA DE 70% DE CARBONO
HULHA- CERCA DE 80% DE CARBONO
ANTRACITO- CERCA DE 95% DE CARBONO

3- No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste

4- A produção brasileira é insuficiente, portanto, o país importa 50% do carvão consumido, oriundo dos Estados Unidos, Austrália, África do Sul e Canadá. No Brasil uma das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais. Hoje, cerca de 85% do consumo de carvão é para abastecer usinas termoelétricas, além de 6% na indústria de cimento, 4% na indústria de papel celulose e 5% nas indústrias de cerâmica, alimentos e secagem de grãos.

Anônimo disse...

Amira Felde-02(2ºB)

1- O carvão mineral é formado de restos de plantas acumuladas em pântanos, soterradas, que se decompuseram, fazendo surgir às camadas de turfa. A água estagnada impede que fungos e bactérias façam a decomposição. O peso comprimiu a turfa(60% de carbono), transformando-a, sob elevadas temperaturas, em carvão. Logo mais algumas dezenas de milhões de anos a turfa multiplica o seu teor de carbono se transformando na primeira variedade de carvão, o linhito(70% de carbono). Depois surge a hulha(80% de carbono) aparece primeiro como carvão betuminoso depois como sub-betuminoso. Na ultima faze se transforma em antracito(95% de carbono), quanto maior o teor carbônico maior vai ser o poder energético.

2- Turfa – 60% de carbono
Linhito (carvão marrom) -70% de carbono
Hulha (carvão betuminoso) – 80% de carbono
Antracito – 95% de carbono

3- Em Santa Catarina é feita a maior produção de carvão, um dos mais importantes é o vale do rio Tubarão, nela o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas. As indústrias são quase todas localizadas no extremo Sul Catarinense. O fato de termos esses recursos e serem bem aproveitados isso ajudam no capitalismo e desenvolvimento da região.
4- Existem nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, em grande quantidade e também, nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre, sendo que, nestes últimos, a quantidade é economicamente pouco relevante. Motivo pelo qual se considera apenas a região sul na produção de carvão brasileiro.

Anônimo disse...

questão 1 - O Carvão mineral é formado por raízes, troncos, galhos e folhas que que nasceram em pântanos, e florestas acerta de 250 milhoes de anos após estas plantas morrerem ao ficar no chão ao passar do tempo vão sendo soterradas, e se encontram abaixo do solo, que com a preção do solo se tornam em uma massa negra homogênea que é as jazidas de carvão.

Questão 2 - Existem quatro tipos principais de carvão mineral; turfa,linhito, hulha e antracito, em ordem crescente do teor de carbono.

Questão 3 - a maior parte da produção de carvao mineral, no brasil se encontra no estado de santa catarina. Com destaque a região de tubarão que é a que mais produz, o minério é totalmente aproveitado pelas industrias siderúrgicas, que são localizadas na região sudeste.

Questão 4 - No Brasil esse minério é encontrado em áreas restritas e limitadas, e o carvão extraído não tem boa qualidade, pois apresenta baixo poder calórico e quantidade de cinza elevada. Por esses motivos não é usado como fonte de energia na maioria das vezes. A produção brasileira é insuficiente, assim o país importa 50% do carvão consumido, uma das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, localizada no vale do rio Jacuí. Porém a maior produção ainda é feita em Santa Catarina, onde a qualidade do carvão é maior.

Mayara Moreira n° 33 2° c

Anônimo disse...

Pedro Cardoso- 2ºB (N:32)

1- A formação do carvão mineral é dada por resíduos vegetais de mais de 250 milhões de anos. Como troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes. Esses dejetos vegetais após morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas. Conforme o tempo e a pressão da terra, foi se acumulando e formando uma massa negra homogênea denominadas de jazidas de carvão.
2- Os tipos de carvão existentes derivados, cada um com sua concentração de carbono. São eles:
Turfa- 60% de Carbono, Linhito- 70% Carbono, Hulha-80% Carbono e Antracito o melhor com 95% de Carbono.
3- Santa Catarina é de maior destaque no âmbito nacional no que diz respeito a produção de carvão mineral, extraindo um carvão considerado de bom aproveitamento no que diz respeito ao teor de carbono produzido no Brasil.
4- No Brasil esse minério é encontrado em áreas restritas e limitadas, o carvão produzido não possui boa qualidade. As maiores jazidas de carvão mineral do país situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo.

Anônimo disse...

Jean Carlos Adriano Jr. nº 25
2º Em "C"
1- O carvão mineral é composto por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que havia na terra por volta de 250 milhões de anos. Essas árvores se localizavam em pântanos rasos. As árvores, quando morriam, depositaram-se no fundo do pântano e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea, as jazidas de carvão. 2- Com a maior ou menor intensidade de carbono, o carvão mineral (também chamado carvão fóssil ou de pedra) pode ser classificado como linhito, carvão betuminoso e sub-betuminoso (como hulha) e antracito. O teor do antracito é de 95% de carbono, da hulha é de 80, do linhito é de 70% e da turfa é de 60%. 3- No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste do estado. 4- No Brasil esse minério é encontrado em poucas áreas. O carvão que é retirado tem qualidade baixa, pois tem quantidade de cinza elevada e poder calórico baixo. Por esses motivos não é usado como fonte de energia na maioria das vezes, pois a relação custo-benefício, não é viável. A produção brasileira é insuficiente, assim o país importa 50% do carvão consumido, com origem dos Estados Unidos, Austrália, África do Sul e Canadá. Uma das principais jazidas brasileiras se encontra no Rio Grande do Sul, situada no vale do rio Jacuí. Porém a maior produção e a qualidade do carvão são melhores, ainda é feita em Santa Catarina.

Anônimo disse...

Mariana Scharf, nº 26, 2º ano B

1. O carvão mineral é um aglomerado de troncos, raízes, galhos e folhas de gigantes árvores que cresceram há milhões de anos em pântanos rasos e que sofreram uma sequência de acontecimentos geográficos, geológicos e biológicos. Para sua formação é necessário uma vegetação densa em pântanos que acumula matéria orgânica e uma água estagnada que impeça a ação de fungos e bactérias.

2. Ao longo dos anos o carvão mineral vai passando por diversas transformações. Depois de muitos processos e muitos anos ele se transforma em turfa, com uma porcentagem bem maior de carbono que a celulose, cerca de 60%. Mais milhões de anos se passam e a turfa passa a ser a primeira variedade de carvão, o linhito (por parecer uma madeira), contendo 70% de carbono. O primeiro carvão betuminoso que aparece na próxima etapa é a hulha (contendo 80% de carbono).A fase final, podendo conter até 90% de carbono fixo, o carvão é classificado de antracito.

3. Santa Catarina possui uma enorme jazida de carvão mineral, sendo realizada aqui a maior produção de carvão mineral brasileira. O vale do rio Tubarão é um grande foco para as indústrias siderúrgicas que geralmente se localizam na região Sudeste.Em Tubarão existem entrepostos com capacidade de armazenar seis milhões de toneladas de carvão mineral, ocupando uma área de 120 hectares.

4. O carvão mineral brasileiro não possui boa qualidade, apresentando baixo poder calórico e muitas cinzas. Por isso a produção brasileira nessa área é insuficiente. Uma das principais jazidas se encontra no Rio do Sul, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais. As maiores jazidas se encontram no extremo sul catarinense, onde há também as maiores produções. No restante do país a extração do mesmo não vale a pena.

Anônimo disse...

Vinicius de Menezes 2ºB N:35
1- O carvão mineral foi formado pelos restos soterrados de plantas tropicais e subtropicais. A elevação do nível das águas do mar ou o rebaixamento da terra provocaram o afundamento dessas camadas sob sedimentos marinhos, cujo peso comprimiu a turfa, transformando-a, sob elevadas temperaturas, em carvão. Durante 250 milhões de anos foram-se formando um acumulo do mesmo, assim gerando as jazidas.
2- Turfa- 60% carbono, Linhito-70% carbono, Hulha-80%carbono e Antracito-95% Carbono.
3- Santa Catarina é previlegiada por conter grande parte da extração nacional. Seu carvão é considerado bom em relação ao Brasil e usa o mesmo em grandes indústrias.
4- Os estados com nível significantes de Jazidas de carvão são Santa Catarina, Rio grande do Sul, Paraná e São Paulo.

Anônimo disse...

Jean Carlos Adriano Jr. nº 25
2º Em "C"
1- O carvão mineral é composto por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que havia na terra por volta de 250 milhões de anos. Essas árvores se localizavam em pântanos rasos. As árvores, quando morriam, depositaram-se no fundo do pântano e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea, as jazidas de carvão. 2- Com a maior ou menor intensidade de carbono, o carvão mineral (também chamado carvão fóssil ou de pedra) pode ser classificado como linhito, carvão betuminoso e sub-betuminoso (como hulha) e antracito. O teor do antracito é de 95% de carbono, da hulha é de 80, do linhito é de 70% e da turfa é de 60%. 3- No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste do estado. 4- No Brasil esse minério é encontrado em poucas áreas. O carvão que é retirado tem qualidade baixa, pois tem quantidade de cinza elevada e poder calórico baixo. Por esses motivos não é usado como fonte de energia na maioria das vezes, pois a relação custo-benefício, não é viável. A produção brasileira é insuficiente, assim o país importa 50% do carvão consumido, com origem dos Estados Unidos, Austrália, África do Sul e Canadá. Uma das principais jazidas brasileiras se encontra no Rio Grande do Sul, situada no vale do rio Jacuí. Porém a maior produção e a qualidade do carvão são melhores, ainda é feita em Santa Catarina.

Anônimo disse...

Nome: Artur Murilo da Hora Coelho
Nº 7
2º ano C

1)O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos. Depois de todo esse tempo embaixo de varias camadas de rochas e areia fazendo pressão, todo esse material se transformou em uma matéria preta e densa.

2)Turfa (60%), Linhito (70%), Hulha (80%), Antracito (95%).

3)Em Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com forte destaque para o extremo sul do estado (principalmente no vale do riu Tubarão).

4)Os principais estados brasileiros com reservas de carvão são Santa Catarina e Rio Grande do Sul, porem é possível encontrar carvão em São Paulo e Paraná.

Anônimo disse...

1 -O carvão mineral é formado a partir da decomposição de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores que cresceram há cerca de 250 milhões de anos em pântanos rasos. Essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo do solo e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-o em uma “massa escura” as jazidas de carvão.

2- O carvão mineral, dependendo do tempo decorrido do processo de fossilização, pode ser:
- do tipo turfa com aproximadamente 60% de carbono.
- do tipo linhito com aproximadamente 70% de carbono.
- do tipo hulha com aproximadamente 80 a 85% de carbono.
- do tipo antracito com aproximadamente 90% de carbono.

3- As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão. Deste total, o estado de Santa Catarina possui 10,41%, historicamente, o carvão brasileiro foi descoberto em Santa Catarina, em 1827, na localidade de Guatá, município de Lauro Müller e foi inicialmente explorado por uma empresa inglesa que construiu uma ferrovia ligando Lauro Müller ao porto de Laguna.

4- As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão. Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%. Somente a Jazida de Candiota, situada no sudoeste do estado do Rio Grande do Sul, possui 38% de todo o carvão nacional.

Arthur Nivaldo da Silva nº6 2ºC

Anônimo disse...

1- O carvão mineral é formado por troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes que cresceram há 250 milhões de anos em pântanos rasos. Essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo lodoso e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea – as jazidas de carvão.
2- Matéria vegetal: folha e talo;
Turfa: Matéria vegetal decomposta, com cerca de 60% de carbono;
Linhito (carvão marrom): textura friável,com cerca de 70% de carbono;
Carvão betuminoso: textura pulverulenta, com cerca de 80% de carbono;
Antracito:superfície brilhante,com cerca de 95% de carbono.
3- No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.
4- Há reservas de carvão no Brasil nos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, em grande quantidade e também, nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre, sendo que, nestes últimos, a quantidade é economicamente pouco relevante.
Larissa nº:28 2ºC

Matheus Carvalho disse...

O carvão mineral se forma a partir da soterração de plantas, troncos, folhas. Após soterradas, sofrem uma pressão da terra e devido a temperatura e falta de oxigênio forma a pedra do carvão mineral. Quanto maior o tempo que essas plantas, troncos e folhas ficarem em baixo da terra sob pressão, alta temperatura e ausência de oxigênio, maior a qualidade do carvão.
É possível encontrar quatro diferentes tipos de carvão mineral na natureza: turfa, linhito, hulha e antracito, em ordem crescente do teor de carbono.
Santa Catarina possui uma das maiores jazidas de carvão mineral do Brasil, as mais conhecidas são: Camada Barro Branco, Camada Bonito e Camada Irapuá, que produzem 10,41% de toda a produção do país.
No Brasil, os estados em que é mais produzido o carvão mineral são os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo.

Anônimo disse...

1 – O carvão vem de restos de matérias vegetais mortos. Com o passar do tempo estes restos vão sendo soterrado e quanto mais fundo, maior a temperatura, assim o transformando em um fóssil.
2 – Primeiramente temos a turfa que contém 60% de carbono. O linhito ou carvão marrom com 70% de carbono. O carvão betuminoso com cerca de 80% de carbono e o por último o antracito com 95% de carbono.
3 – Santa Catarina é um grande produtor de carvão mineral, e também é o estado que possui o carvão de melhor qualidade.
4 – Podemos encontrar o carvão mineral nos seguintes estados Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre, porém somente em alguns estados é que a produção e o lucro são relevantes.
Helena 21 (2ºC)

Anônimo disse...

Beatriz Vieira nº09
2ºC
1- O minério em questão formou-se há milhões de anos. O processo de sua formação aconteceu a partir de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes. Todos esses fragmentos vegetais, após terem morrido, foram depositados e soterrados por sedimentos. Por meio de uma grande pressão e temperaturas extremamente elevadas foram gradativamente se transformando em minério de carvão.

2- Turfa:
- carbono .......... 60,0%
- hidrogênio ....... 5,5 %
- oxigênio ......... 32,0 %
Linhito:
- carbono ......... 65,0 a 75,0 %
- hidrogênio ..... 5,0 %
- oxigênio ........ 16,0 a 25,0 %
Hulha:
- carbono ......... 80,0 a 85,0 %
- hidrogênio .....4,5 a 5,5 %
- oxigênio .......12,0 a 21,0 % (no carvão sub-betuminoso)e 5,0 a 20,0 % (no carvão betuminoso).
Antracito:
- carbono .......... 90,0 %
- hidrogênio ......3,0 a 4,0 %
- oxigênio ......... 4,0 a 5,0 %

3 e 4- No território brasileiro esse minério é encontrado em áreas restritas e limitadas, além disso, o carvão extraído não possui boa qualidade, pois apresenta baixo poder calórico e quantidade de cinza elevada. Por essa razão não possui viabilidade quanto à sua utilização como fonte de energia e matéria-prima nas siderúrgicas.
Diante disso, a produção brasileira é insuficiente, portanto, o país importa 50% do carvão consumido, oriundo dos Estados Unidos, Austrália, África do Sul e Canadá. No Brasil uma das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais.
No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.

Anônimo disse...

1- O carvão mineral é formado por tronco, raízes, folhas e galhos de arvores gigantes que cresceram a cerca de 250 milhões de anos em pântanos rasos.Depois que essas partes vegetais morreram, elas se depositaram no fundo iodoso e ficaram encobertas.

2- Turfa > 60% de Carbono
Linhito > 70% De Carbono
Hulha > 80% de Carbono
Atracito > 95% de Carbono

3- Santa Catarina possui o melhor Carvão mineral do Brasil, porem seu Carvão não é tão bom quanto o que se produz em outros países, como Bolívia, por exemplo. Por isso a maior parte do Carvão utilizado no Brasil é estrangeiro.

4- No Brasil existe cerca de 12 entrepostos para armazenamento de 8 milhões de toneladas de Carvão Mineral, sendo a maior, a de Tubarão, em Santa Catarina que pode armazenar 6 milhões de toneladas. Ocupando um espaço de 120 hectares.

Osnildo Érico Provesi Júnior
nº 29 2EMB

Anônimo disse...

Camila Silveira Medeiros, 08 –
2º ano A.

1- O carvão mineral é formado pelos restos soterrados de plantas tropicais e subtropicais, especialmente durante períodos Carbonífero e Permiano.
As alterações climáticas explicam por que o carvão ocorre em todos os continentes, mesmo na Antártida. Segundo a visão tradicional, os depósitos carboníferos se formaram de restos de plantas acumuladas em pântanos, que se decompuseram, fazendo surgir as camadas de turfa.
A elevação do nível das águas do mar ou o rebaixamento da terra provocaram o afundamento dessas camadas sob sedimentos marinhos, cujo peso comprimiu a turfa, transformando-a, sob elevadas temperaturas, em carvão. Apenas o carvão de cor marrom (linhitos) tem origem estritamente a partir de plantas

2 – Turfa = 60% de carbono
Linhito = 70% de carbono
Hulha = 80% de carbono
Atracito = 95% de carbono

3 – Santa Catarina tem grande importância em relação a este minério, pois é nela que se encontram as maiores jazidas de carvão. Como por exemplo, o Vale do Rio Tubarão que é aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente da região Sudeste.

4- O Brasil tem grandes reservas nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, em grande quantidade e também, nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre.

Anônimo disse...

Camila Silveira Medeiros, 08 –
2º ano A.

1- O carvão mineral é formado pelos restos soterrados de plantas tropicais e subtropicais, especialmente durante períodos Carbonífero e Permiano.
As alterações climáticas explicam por que o carvão ocorre em todos os continentes, mesmo na Antártida. Segundo a visão tradicional, os depósitos carboníferos se formaram de restos de plantas acumuladas em pântanos, que se decompuseram, fazendo surgir as camadas de turfa.
A elevação do nível das águas do mar ou o rebaixamento da terra provocaram o afundamento dessas camadas sob sedimentos marinhos, cujo peso comprimiu a turfa, transformando-a, sob elevadas temperaturas, em carvão. Apenas o carvão de cor marrom (linhitos) tem origem estritamente a partir de plantas

2 – Turfa = 60% de carbono
Linhito = 70% de carbono
Hulha = 80% de carbono
Atracito = 95% de carbono

3 – Santa Catarina tem grande importância em relação a este minério, pois é nela que se encontram as maiores jazidas de carvão. Como por exemplo, o Vale do Rio Tubarão que é aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente da região Sudeste.

4- O Brasil tem grandes reservas nos estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, em grande quantidade e também, nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre.

Anônimo disse...

Gabriela Garcia Hidalgo nº12 2ºB

1- A formação do carvão mineral aconteceu há 300 milhões de anos atrás, a partir de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes. Todos esses vegetais após sua morte, se decompuseram, foram depositados e soterrados. Sem contato com o ar por alguns milhões de anos, acabam perdendo oxigênio e hidrogênio, e ocorre a concentração de carbono em uma temperatura elevada e sob uma enorme pressão. Com o passar do tempo, a matéria orgânica se transforma, sucessivamente, em turfa, linhito, hulha e antracito.

2- Existem quatro tipos de carvão mineral, onde são determinados por conta do tempo em que eles passaram pelo processo de fossilização, e seu teor carbonífero. O turfa, que possui cerca de 60% de carbono em sua composição e tem um baixo teor de queima. O linhito, com aproximadamente 70% de carbono, já possui um poder de queima maior. Já o hulha possui de 80 a 85% de carbono e o antracito, com poder de queima muito grande, apresenta teor de carbono de 90 a 96%.

3- A bacia carbonífera catarinense compreende uma faixa de aproximadamente 100 km de extensão por 25 km de largura no sul do Estado. Nas reservas catarinenses, é encontrado o carvão hulha, do tipo sub-betuminoso. No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste. As ocorrências de carvão, que estão principalmente nas áreas da baixada litorânea (Urussanga,Criciúma, Lauro Müller e Tubarão), representam fator importante para o desenvolvimento econômico regional. As condições de exploração do carvão mineral têm apresentado uma melhoria técnica e dos equipamentos empregados.

4- No território brasileiro esse minério é encontrado em áreas restritas e limitadas, além disso, o carvão extraído não possui boa qualidade, pois apresenta baixo poder calórico e quantidade de cinza elevada. Por essa razão não possui viabilidade quanto à sua utilização como fonte de energia e matéria-prima nas siderúrgicas. Diante disso, a produção brasileira é insuficiente, portanto, o país importa 50% do carvão consumido. As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam cerca de 32 bilhões de toneladas de carvão. Atualmente, em valores aproximados, 85% do carvão utilizado no Brasil é consumido na produção de termoeletricidade, 6% na indústria cimenteira, 4% na indústria de papel celulose e os restantes 5% nas indústrias de cerâmica, de alimentos e secagem de grãos.

Gabriel disse...

O carvão mineral foi substituindo a lenha e ganhando a importância para sua utilização.Foi ele que deu inicio ao processo de industrialização. Através da sua combustão eles davam inicio a energia a vapor, no qual se origina as maquinas a vapores, em termoelétricas e em outras aplicações, ajudando então na industrialização,ele tinha um papel importante na economia mundial. Porém ele é um combustível não renovável e tem alto teor de carbono, tanto é que quando maior o teor de carbono, mais energia gerada. Com isso ele também emite gases poluentes e ajuda ainda mais a poluição global.As empresas foram obrigadas a criar um projeto que devolvesse á vida da natureza, tendo assim que remodelar as áres e isolar os materiais tóxicos, hoje gastam em média 7 milhões de reais para essa ‘reconstrução’ desses locais.

Gabriel Seara 2°A- EM, 13

Anônimo disse...

Bruno Colzani 2ºA
1-Teve inicio no período Carbonífero, onde diversas florestas sofreram a decomposição sem oxigênio, que ficaram no fundo lodoso e cobertas.Com o tempo sofrendo a pressão da Terra e sem oxigênio o material se transformou em uma massa negra, no caso o carvão.
2- Carvão mineral é um combustível fóssil natural extraído do solo.Cor preta. Composto por carbono e magnésio, o carvão mineral é o que mais se encontra em abundancia.
A Turfa é um material vegetal, encontrado em camadas sob regiões pantanosas.É inflamável e utilizada para o aquecimento domestico.
Já a hulha e o Linhito são quase iguais, a diferença é a quantidade de carbono existente neles, a hulha tem 80% de carbono e o Linhito menos de 80% com uma aparência cor de madeira.São usados em usinas termelétricas e no fornos siderúrgicos.Mas a Hulha é mais utilizada pois contem maior quantidade de carbono, com isso ela tem mais energia
3- As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, resaltando Criciuma que é conhecida como “Capital do carvão” pela sua grande extração de carvão mineral.A mineradora de Criciuma gera diversos empregos para população, com isso temos um menor numero de desempregados levantando a economia do local.
4- As jazidas brasileiras de maior importância são oito: Sul-Catarinense (SC),Santa Terezinha, Chico Lomã, Charqueadas,Leão, Iruí, Capané e Candiota (RS). Porem o país importa 50% do carvão consumido, para o Estados Unidos, Austrália, África do Sul e Canadá. A produção de carvão brasileiro minerado em 1999 atingiu 10,3 milhões de toneladas e 13,8 milhões no ano 2000

Anônimo disse...

Nome: David Martins nº9 - 2ºA

1- Há 250 milhões de anos, em pântanos rasos cresciam troncos, raízes, galhos e folhas gigantes. Quando essas partes vegetais morreram, depositaram-se no fundo iodoso e ficaram encobertas. Com a grande pressão da terra e o tempo que se passou foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea. Isto é o carvão mineral.

2- Turfa – cerca de 60% de carbono
Linhito – cerca de 70% de carbono
Hulha – cerca de 80% de carbono
Antracito – cerca de 95% de carbono

3-A maior produção de carvão do Brasil é em Santa Catarina, em que o principal lugar onde tem a maior produção é o vale do rio Tubarão, aonde nessa jazida o minério é totalmente utilizado pelas indústrias siderúrugicas.

4- No Brasil, as principais reservas de carvão mineral estão situadas nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo

Anônimo disse...

Nome: David Martins nº9 - 2ºA

1- Há 250 milhões de anos, em pântanos rasos cresciam troncos, raízes, galhos e folhas gigantes. Quando essas partes vegetais morreram, depositaram-se no fundo iodoso e ficaram encobertas. Com a grande pressão da terra e o tempo que se passou foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea. Isto é o carvão mineral.

2- Turfa – cerca de 60% de carbono
Linhito – cerca de 70% de carbono
Hulha – cerca de 80% de carbono
Antracito – cerca de 95% de carbono

3-A maior produção de carvão do Brasil é em Santa Catarina, em que o principal lugar onde tem a maior produção é o vale do rio Tubarão, aonde nessa jazida o minério é totalmente utilizado pelas indústrias siderúrugicas.

4- No Brasil, as principais reservas de carvão mineral estão situadas nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo

Anônimo disse...

Ana Júlia Guimarães 2A 03

1- O carvão mineral é formado por florestas que cresceram há 250 milhões de anos. Essas partes vegetais, após morrerem, depositaram-se no fundo e ficaram encobertas. O tempo e a pressão da terra que foi se acumulando sobre o material transformaram-no em uma massa negra homogênea – o carvão.

2- Turfa - cerca de 60% de carbono;
Linhito - cerca de 70% de carbono;
Hulha - cerca de 80% de carbono;
Antracito - cerca de 95% de carbono.

3- No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste.

4- No Brasil uma das principais jazidas se encontra no Rio Grande do Sul, como no vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais. Hoje, cerca de 85% do consumo de carvão é para abastecer usinas termoelétricas, além de 6% na indústria de cimento, 4% na indústria de papel celulose e 5% nas indústrias de cerâmica, alimentos e secagem de grãos.

Anônimo disse...

Amanda Chahm, nº2 - 2º A

1)O minério se formou há milhões de anos. O seu processo de formação aconteceu a partir de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes. Todos esses fragmentos vegetais, após terem morrido, foram depositados e soterrados por sedimentos. Quanto mais profundo a temperatura aumenta cada vez mais e há mais pressão sobre os troncos a temperatura ficou extremamente elevada e foi fossilizado se transformando em minério de carvão, isso há 300 milhões de anos.
2)Turfa 60% Linhito 70% Hulha 80% Antracito 90%
3)No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste. E por o carvão poluir muito os lugares aonde ficam as minas foram totalmente poluídos deixando uma paissagem horrível, e entraram com os direitos de meio ambiental contra essas minas para que elas possam usufruir do carvão sem destruir o meio ambiente e reconstruindo o que foi perdido
4) 4)As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão "in situ". Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%. Somente a Jazida de Candiota, situada no sudoeste do estado do Rio Grande do Sul, possui 38% de todo o carvão nacional, distribuído sob a forma de 17 camadas de carvão. A mais importante destas é a camada Candiota, com 4,5 metros de espessura, em média, composta por dois bancos de carvão.

Anônimo disse...

Victoria Hostin Pezzini n°31 - 2°A

1 - O carvão mineral é formado através de restos soterrados de plantas subtropicais e tropicais, durante os períodos Permiano e Carbonífero
2 - Os estágios da formação do carvão mineral são quatro, classificados em estágios de qualidade demoninados: Turfa, com baixo teor de queima, apenas 60% de carbono. Linhito, ou carvão marrom, com 70% de carbono. Hulha, com cerca de 80% de carbono, e, Atracita, com o maior teor de queima, cerca de 95% de carbono.
3 - As jazidas de carvão mineral de Santa Catarina, são, dentro do possível, as melhores do Brasil, que já não são as melhores do mundo.. Por isso que importamos de países como China, EUA e Austrália.
4 - As maiores reservas minerais de carvão so Brasil, estão nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. As menores, pertencem aos estados de São Paulo e Paraná.

Anônimo disse...

Yasmim Benevides, nº 33 - 2º A

1) O carvão foi formado a partir de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes. Após a morte desses vegetais, foram soterrados e depositados na terra. Por meio de uma grande pressão e temperaturas extremamente elevadas foram gradativamente se transformando em minério de carvão.
2) Turfa 60% de carbono, Linhito 70% de carbono, Hulha 80% de carbono e Antracito 90% de carbono.
3) Em Santa Catarina, existe extração do carvão nas áreas da baixada litorânea (Urussanga, Criciúma, Lauro Müller e Tubarão). O carvão representa um fator importante para o desenvolvimento econômico. Mas a grande extração tornou-se um problema para a paisagem dos locais, destruindo muitos lagos, florestas e poluindo profundamente o solo e o ar.
4) A produção brasileira é insuficiente, tendo como as maiores jazidas no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, as menores, no Paraná e São Paulo, completando 32 bilhões de toneladas de carvão, onde o RS possui 89,25%, SC 10,41%, Paraná 0,32% e SP 0,02%. Somente a Jazida de Candiota, situada no sudoeste do estado do Rio Grande do Sul, possui 38% de todo o carvão nacional.

Anônimo disse...

Maria Eduarda Moreira - 22 - 2ºA

1- O carvão mineral formou-se há milhoes de anos. O processo de sua formação aconteceu a partir de raizes, arvores, folhas entre outros. Após terem morrido foram depositados e soterrados por sedimentos. Por meio de uma grande pressão e temperaturas elevadas se transformaram em minério de carvão.

2- TURFA- CERCA 60% DE CARBONO, LINHITO- CERCA DE 70% DE CARBONO, HULHA- CERCA DE 80% DE CARBONO, ANTRACITO- CERCA DE 95% DE CARBONO.

3- No Estado de Santa Catarina é realizada a maior produção de carvão, com destaque para o vale do rio Tubarão, nessa jazida o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste


4- Não é em todo lugar que se encontram jazidas de carvão mineral, e não possui boa qualidade, por o teor calórico é baixo e quantidade de cinzas é elevada. O país importa 50% do carvão consumido, oriundo dos Estados Unidos, Austrália, África do Sul e Canadá.

Anônimo disse...

Thais Rosana n°27 2°A EM

1. O carvão mineral forma-se desde que ocorra uma série de fatores biológicos, geográficos e geológicos. Tem de ser uma área de intensa vegetação ( floresta), e de solo pantanoso, bastante úmido para que a água evite que aja a ação de decomposição por parte de bactérias e fungos.Com o passar de milhares de anos o carvão vai aos poucos “afundando” na terra e quanto mais fundo maior a temperatura(queima essa matéria) e a pressão.


2. O primeiro estágio do carvão é a turfa que apresenta uma porcentagem de carbono(queima) baixa cerca de 60%.
O segundo estágio é o linhito, apresentando um teor de queima maior ao anterior, cerca de 70%.
O terceiro estágio é a hulha com 80% de carbono.
O último estágio é o antracito com cerca de 95% de carbono.

3. Em Santa Catarina há uma maior produção de carvão mineral, em destaque a jazida do vale do rio Tubarão, o minério extraído é aproveitado pelas indústrias siderúrgicas.


4. No Brasil há poucas jazidas de minério, além disso o carvão mineral produzido aqui é de má qualidade, tem baixo teor de queima.Uma das principais jazidas encontra-se no Rio Grande do Sul, no vale do rio Jacuí, sua produção é voltada principalmente para as indústrias termoelétricas.

Anônimo disse...

Fabiana nº10 2ºA

1- Primeiro, deve existir uma vegetação densa, em ambiente pantanoso, capaz de conservar a matéria orgânica. A água estagnada impede a atividade das bactérias e fungos que, em condições normais, decomporiam a celulose. A massa vegetal assim acumulada, no prazo de algumas dezenas de milhares de anos transforma-se em turfa, material cuja percentagem de carbono já é bem mais elevada que a da celulose.
O carvão mineral foi formado pelos restos soterrados de troncos, raízes, galhos e folhas de plantas tropicais, subtropicais, em pântanos, que se decompuseram durante períodos carbonífero e permiano, fazendo surgir as camadas de turfa.
A elevação do nível das águas do mar ou o rebaixamento da terra provocaram o afundamento dessas camadas sob sedimentos marinhos, cujo peso comprimiu a turfa, transformando-a, sob elevadas temperaturas, em carvão. Apenas o carvão de cor marrom (linhitos) têm origem estritamente a partir de plantas.

2- O carvão mineral, em qualquer de suas fases, compõe-se de uma parte orgânica, formada de macromoléculas de carbono e hidrogênio e pequenas proporções de oxigênio, enxofre e nitrogênio. Tipos: Carvão vegetal, turfa(cerca de 60% de carbono), linhito(carvão marrom)(com 70% de carbono), carvão betuminoso (cerca de 80% de carbono) e antracito(com 95% de carbono)

3- É o estado com maior produção de carvão, destacando-se vale do rio Tubarão, onde o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, geralmente localizadas na região Sudeste. Além de outras grandes zonas de intenso desenvolvimento: Blumenau, Joinville e Brusque.

4- Nos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre, sendo que, nestes últimos, a quantidade é economicamente pouco relevante. Motivo pelo qual se considera apenas a região sul na produção de carvão brasileiro.

Thainan Foscarini Schopchaki - 26 (2ºA) disse...

1 – O carvão mineral é uma substância sólida, formada pela decomposição de restos vegetais, endurecida por um processo lento que ocorre em dezenas e milhões de anos. Para iniciar essa formação, é necessário o desenvolvimento de uma vegetação que permita o acúmulo de substância vegetal e condições de proteção contra essa decomposição, ou seja, uma cobertura, no caso os sedimentos. Com o tempo e a pressão a terra vai se acumulando sobre o material e transformando-o em uma massa negra homogênea, conhecida como jazidas de carvão.
2 – Com a deposição de sedimentos, começa o processo de fossilização vegetal, até transformar-se em turfa, linhito, hulha e antracito.
1ª etapa: Turfa – cerca de 60% de carbono
2ª etapa: Linhito – cerca de 70% de carbono
3ª etapa: Hulha – cerca de 80% de carbono
4ª etapa: Antracito – cerca de 95% de carbono
- Quanto maior o teor de carbono, maior é o poder energético.
3 – O Estado de Santa Catarina se destaca como tendo a realização da maior produção de carvão, com ênfase principalmente para o vale do rio Tubarão, onde o minério é totalmente aproveitado pelas indústrias siderúrgicas, que geralmente estão localizadas no extremo sul catarinense.
4 – No Brasil o carvão mineral é encontrado em áreas restritas, e além de tudo o que é extraído não possui boa qualidade, pois apresenta baixo poder calórico e quantidade de cinza elevada. Como a produção é insuficiente para abastecer o país, acabamos exportando 50% do carvão consumido. Mas apesar disso, podemos contar com uma das principais jazidas que podem ser encontra no Rio Grande do Sul. Temos com exemplo o vale do rio Jacuí, cuja produção é consumida pelas usinas termelétricas locais. Hoje, cerca de 85% do consumo de carvão é para abastecer usinas termoelétricas, 6% na indústria de cimento, 4% na indústria de papel celulose e 5% nas indústrias de cerâmica, alimentos e secagem de grãos.

Thuany Karoline Stuart - 2ºA - 30 disse...

Nome: Thuany Karoline Stuart Série: 2ºEM Turma: A Nº: 30

1- As jazidas de carvão mineral se formaram no período carbonífero (pertencente à era paleozóica), aproximadamente 300 milhões de anos atrás. Nesse período, a superfície terrestre era coberta de florestas inundadas, que devido a agentes endógenos (principalmente movimento das placas tectônicas), foram soterradas. Devido à temperatura e pressão a que estavam submetidos, esses resíduos vegetais sofreram uma “queima” e posterior fossilização, que o transformou em uma massa negra, o que chamamos de carvão mineral.

2- Tipos de carvão e seu teor de carbono: Turfa (60%), Linhito (70%), Hulha (80%) e Antracito (cerca de 95%).
Obs.: Conceição, encontrei no site da ANEEL, valores diferentes em relação ao teor de carbono, se quiseres conferir, vou mandar o link, está no primeiro parágrafo. http://www.aneel.gov.br/aplicacoes/atlas/pdf/08-Carvao(2).pdf

3- Santa Catarina é responsável por 10,41% da produção de carvão nacional, sendo este o de maior qualidade (teor de carbono) do país, podendo ser usado em indústrias siderúrgicas. O centro carbonífero catarinense envolve as cidades de Urussanga, Tubarão, Lauro Muller, Araranguá e Criciúma, considerada capital nacional do carvão mineral. A termoelétrica Jorge Lacerda, maior complexo termoelétrico a carvão da América do Sul, abastece 60% da energia de Santa Catarina com o carvão.

4- Rio Grande do Sul (89,25% do carvão mineral brasileiro), Santa Catarina (10,41% do carvão mineral brasileiro), Paraná (0,32% do carvão mineral brasileiro) e São Paulo (0,2% do carvão mineral brasileiro).

Anônimo disse...

TAREFA:
1- EXPLIQUE SOBRE A FORMAÇÃO DO CARVÃO MINERAL:2- COLOQUE PELA ORDEM O NOME DO TIPOS DE CARVÃO E SEU TEOR.3-QUAL A SITUAÇÃO DE SANTA CATARINA, EM RELAÇÃO AO CARVÃO MINERAL?4- NO BRASIL, QUAIS ESTADOS POSSUEM RESERVAS MINERAIS DE CARVÃO?







1-O processo de sua formação ocorreu a partir de galhos, raízes troncos e folhas de árvores gigantes. Após esses fragmentos vegetais terem morrido, foram depositados e soterrados por sedimentos. Através de uma grande pressão e temperaturas elevadas, foram gradativamente se transformando em minério de carvão. Isso há 300 milhões de anos.

2-Matéria vegetal
Turfa-60% de carbono
Linhito-70% de carbono
Hulha:80% de carbono
Antracito:95% de carbono

3-As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.
O entreposto de Tubarão, SC, tem capacidade de armazenar seis milhões de toneladas, ocupando uma área de 120 hectares.

4-As maiores jazidas de carvão mineral do País situam-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. As menores, no Paraná e São Paulo. As reservas brasileiras totalizam 32 bilhões de toneladas de carvão "in situ". Deste total, o estado do Rio Grande do Sul possui 89,25%, Santa Catarina 10,41%, Paraná 0,32% e São Paulo 0,02%.

Camila Hickenbick Kobarg da Costa
2ºA
Nº:07

Anônimo disse...

Bianca linhares nº5 2°a

1- O carvão mineral é formado de troncos, folhas e raízes de gigantescas árvores formadas há 250 milhões de anos em pântanos rasos.Essas partes de vegetais foram se depositando sob a terra, com a ajuda da pressão e do tempo isso tudo foi se transformado numa mistura negra e homogênea conhecidas como jazidas de carvão.
2- Turfa 60% de carbono
Linhito 70% de carbono
Hulha 80% de carbono
Antracito 95% de carbono

3- “O Brasil possui 0,1% do carvão conhecido no mundo, mas ele é considerado de baixa qualidade. É utilizado, principalmente, em usinas termoelétricas. As principais reservas estão no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Em Santa Catarina algumas cidades se destacam como Criciúma, Lauro Müller, Siderópolis e Urussanga como produtoras e/ou vias de escoamento desta produção.” (http://educacao.uol.com.br)

4- “Há reservas de carvão no Brasil nos Estados do Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina, em grande quantidade e também, nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre, sendo que, nestes últimos, a quantidade é economicamente pouco relevante. Motivo pelo qual se considera apenas a região sul na produção de carvão brasileiro.” (http://www.infoescola.com)

Anônimo disse...

Nome: Jurandir Coelho Júnior
Série: 2º A Nº:19

1- O carvão mineral é um minério não renovável, pois se formou há 250 milhões de anos atrás, sendo de origem fóssil. Teve início no período Carbonífero, a partir de galhos, troncos, folhas, raízes, estes vegetais depositaram-se no fundo, foram soterrados e decompostos. O tempo e a pressão da terra vão se acumulando sobre o material, transformando-o em uma massa negra. Passou a ter grande importância na economia mundial a partir das revoluções industriais.

2- 1º “Turfa” possui cerca de 60% de carbono, é o primeiro estágio do carvão. A turfa aumenta o teor de carbono, passando a ser chamada de 2º “Linhito” com 70/% de carbono. 3º “Hullha”, 80% de carbono. 4º “Antracito”, 95 % de carbono, considerado o carvão de melhor qualidade.

3- As maiores reservas do Brasil ficam no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, o carvão mineral é bastante utilizado no Brasil, principalmente nas termelétricas, e nas indústrias siderúrgicas. É encontrado no vale do rio Tubarão, Criciúma. Este carvão não possui tanta qualidade quantos outros países. O nosso carvão é do tipo sub-betuminoso e betuminoso. Historicamente o carvão brasileiro foi descoberto em Santa Catarina, na cidade de Lauro Muller em 1827.

4- A mineração concentra-se mais no sul, porém em sua maioria, possui menos qualidade. Existe grande quantidade, no Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, e em menos quantidade em Minas Gerias, São Paulo, Bahia, Pernambuco, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Acre.

Anônimo disse...

Nossa eu adorei esse blog ele me ajudou muito na minha tarefa, muito obrigada

ANDRÉA E PALOMA disse...

OLÁ MEU NOME É ANDRÉA, EU E MINHA AMIGA PALOMA ADORAMOS SEU BLOG MUITO FOFO..GOSTARIAMOS DE SABER QUAIS OS PAÍSES QUE ESTÃO EM NÍVEL SEMELHANTE AO CONSUMO BRASILEIRO DE CARVÃO MINERAL E QUAIS OS CONTINENTES?
PODE NOS AJUDAR? BJSS.