quarta-feira, 23 de março de 2016

BRUXELAS CAPITAL DA BÉLGICA : ATENTADOS TERRORISTAS.

22/03/2016 18h47 - Atualizado em 22/03/2016 23h25

Cidades iluminam monumentos com as cores da Bélgica após atentados

Cristo Redentor, Torre Eiffel e Fontana di Trevi são exemplos.
Ataques no aeroporto e metrô de Bruxelas deixaram 34 mortos, diz imprensa.

Do G1, em São Paulo
Cristo Redentor é iluminado com as cores da bandeira da Bélgica (Foto: Reprodução/TV Globo)Cristo Redentor é iluminado com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques terroristas desta terça-feira em Bruxelas (Foto: Reprodução/TV Globo)
Diversas cidades em todo o mundo iluminaram seus monumentos com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos atentados que atingiram Bruxelas nesta terça-feira (22).
Os ataques foram no Aeroporto Internacional de Zaventem e na estação de metrô Maelbeek. O número de vítimas ainda não é oficial. A imprensa fala em 34 mortos e mais de 200 feridos. As explosões levaram o país a entrar em alerta máximo para atentados terroristas.

No Rio de Janeiro, o Cristo Redentor foi iluminado de vermelho e amarelo. O ato da Arquidiocese do Rio acompanha outras homenagens pelo mundo.

Outros ícones que ganharam tons da bandeira da Bélgica foram a Torre Eiffel, em Paris, a Fontana di Trevi, em Roma, o Palácio Real, em Amsterdã, o portão de Brandenburgo, em Berlim, e o Palácio da Cultura, em Varsóvia (veja abaixo).
Algumas horas depois dos ataques, o Estado Islâmico publicou um comunicado na internet reivindicando os atentados. "Uma célula secreta de soldados do califado (...) realizou um ataque contra o estado cruzado da Bélgica, que está lutando contra o Islã e seu povo", afirmou, acrescentando que os agressores usavam coletes, artefatos explosivos e metralhadoras e que países que combatem os extremistas têm 'dias escuros' pela frente.
A torre Eiffel em Paris, na França, é iluminada com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques terroristas desta terça (22) (Foto: Philippe Wojazer/Reuters)A torre Eiffel em Paris, na França, é iluminada com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques terroristas desta terça (22) (Foto: Philippe Wojazer/Reuters)
A fonte de Trevi em Roma, na Itália, é iluminada com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques terroristas desta terça (22) (Foto: Stefano Rellandini/Reuters)A fonte de Trevi em Roma, na Itália, é iluminada com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques terroristas desta terça (22) (Foto: Stefano Rellandini/Reuters)
Os suspeitos usavam coletes e artefatos explosivos e metralhadoras, destacou o comunicado, acrescentando que "detonaram seus coletes" em meio às vítimas no aeroporto e no metrô.
O comunicado também advertiu que os países que combatem os extremistas têm "dias obscuros pela frente".

Vítimas
Até o momento, as autoridades belgas não divulgaram as identidades ou nacionalidades das vítimas. Procurado pelo G1, o consulado-geral do Brasil em Bruxelas disse que não tem informações sobre brasileiros entre as vítimas. O embaixador do Brasil em Bruxelas, Antonino Marques Porto, afirmou que o consulado recebeu telefonemas de familiares e amigos buscando notícias de de brasileiros na capital belga e que todos eles foram localizados.
Ex-jogador de basquete brasileiro ficou ferido em atentado na Bélgica (Foto: Ketevan Kardava/ Georgian Public Broadcaster/AP)Ex-jogador de basquete brasileiro ficou ferido em atentado na Bélgica (Foto: Ketevan Kardava/ Georgian Public Broadcaster/AP)
O ex-jogador de basquete belga-brasileiro Sebastien Bellin - que defendeu a seleção belga e foi pivô dos clubes Anvers e Mons-Hainaut - está entre os feridos no atentado. Ele passou por cirurgia e deve ser operado novamente, segundo informações do embaixador Antonino Marques Porto. Segundo ele, o ex-jogador está estabilizado, mas o consulado não conseguiu contato com sua família.

De acordo com a imprensa dos EUA, nove americanos estão entre os feridos nos ataques.

Sequencia dos ataques
Por volta das 8h pelo horário de Bruxelas (4h, no Brasil) duas explosões aconteceram na área de desembarque do aeroporto internacional de Zaventem. Ali, o balanço provisório do corpo de bombeiros é de pelo menos 14 mortos e 96 feridos.
As autoridades encontraram, ainda, uma terceira bomba que não explodiu no aeroporto. O artefato foi destruído em uma explosão controlada.
"Um homem gritou palavras em árabe e escutei uma grande explosão", disse Alphonse Lyoura, funcionário do setor de bagagens do aeroporto à agência France Presse. "Era um pânico geral. Eu me escondi e esperei cinco, seis minutos. Algumas pessoas vieram me pedir ajuda", acrescentou, mostrando as mãos ensanguentadas.

Quase uma hora depois, outra explosão ocorreu no metrô de Bruxelas, na estação Maalbeek, em pleno coração do bairro europeu, deixou "provavelmente 20 mortos e 106 feridos", afirmou o prefeito da cidade, Yvan Mayeur, em uma entrevista coletiva.
Passageiros deixam vagão do metrô e descem aos trilhos após explosão em estação de Bruxelas (Foto: Evan Lamos/EurActiv/AFP)Passageiros deixam vagão do metrô e descem aos trilhos após explosão em estação de Bruxelas (Foto: Evan Lamos/EurActiv/AFP)
O prefeito Mayeur afirmou que a situação no metrô era "caótica", com um "trabalho importante para identificar as vítimas" e um balanço provisório.
Suspeitos
Segundo o procurador federal da Bélgica, Frederic Van Leeuw, provavelmente dois homens-bomba atuaram no aeroporto de Bruxelas e o terceiro suspeito está sendo procurado.
Imagem divulgada pela polícia federal belga mostra suspeitos de envolvimento com as explosões terroristas no aeroporto de Bruxelas, em vídeo capturado por câmera de segurança do aeroporto (Foto: AFP/Polícia Federal da Bélgica)Imagem divulgada pela polícia federal belga mostra suspeitos de envolvimento com as explosões terroristas no aeroporto de Bruxelas, em vídeo capturado por câmera de segurança do aeroporto (Foto: AFP/Polícia Federal da Bélgica)
A polícia belga lançou um chamado a testemunhas para reconhecimento de um suposto autor do ataque ao aeroporto. No Twitter, foi publicada a foto de um homem com uma camiseta branca e chapéu preto empurrando um carrinho de bagagens no aeroporto, acompanhada da frase: "#Terrorismo. Quem reconhece este homem?".
A polícia realizou diversas operações antiterroristas na cidade. Uma delas, no distrito de Schaerbeek, a polícia encontrou em uma casa uma bomba, produtos químicos e uma bandeira do grupo terrorista Estado Islâmico. Foi o taxista que levou três dos supostos terroristas ao aeroporto bruxelense de Zaventem, onde explodiram duas bombas, quem conduziu a polícia a esta casa em Schaerbeek. O taxista tinha estranhado o fato de os passageiros não lhe deixarem ajudar com as malas, nas quais, segundo várias fontes, transportavam as bombas.

O prefeito de Zaventem, onde fica o aeroporto de Bruxelas, disse à AFP que os agressores levaram as bombas dentro de malas. "Chegaram em táxi com malas, suas bombas estavam dentro das malas. As colocaram em carrinhos. As duas primeiras bombas explodiram. O terceiro (suspeito) também colocou sua mala em um carrinho, mas teve pânico, não explodiu", diz Francis Vermeiren.
As explosões desta terça-feira acontecem após a detenção, na sexta-feira, em Bruxelas, de Saleh Abdeslam, principal suspeito dos ataques terroristas de Paris em novembro, que deixaram 130 mortos, após quatro meses de fuga.
Pessoas deixam flores e velas em um memorial às vítimas dos ataques em Bruxelas, na Bélgica. Explosões atingiram o aeroporto de Zaventem e uma estação de metrô deixando ao menos 34 mortos e 200 feridos (Foto: Charles Platiau/Reuters)Pessoas deixam flores e velas em um memorial às vítimas dos ataques em Bruxelas, na Bélgica. Explosões atingiram o aeroporto de Zaventem e uma estação de metrô deixando ao menos 34 mortos e 200 feridos (Foto: Charles Platiau/Reuters)
Mas, para o procurador federal belga, é muito cedo para estabelecer vínculos entre os ataques de Bruxelas e os de Paris.

Segurança reforçada
Os principais aeroportos da Europa reforçaram seus esquemas de segurança após as explosões no aeroporto internacional de Bruxelas. Estações de trens e os controles de fronteiras também foram reforçados.

O aeroporto internacional de Bruxelas ficará fechado até quinta, segundo anunciou o executivo-chefe da empresa que administra o local, Arnaud Feist.

Mais de mil voos foram cancelados e desviados, segundo cálculos da AFP. A maioria dos voos seguiu para de Liège e Charleroi, assim como para outros aeroportos internacionais próximos.

Os metrôs, ônibus, bondes e principais estações de trens foram paralisados. Os Eurostar que unem Bruxelas e Londres também foram suspensos nos dois sentidos. Os que estavam em circulação pararam em Lille. Prédios de instituições europeias também foram esvaziados.
O Portão de Brandemburgo em Berlim, na Alemanha, é iluminado com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques terroristas desta terça (22) (Foto: Frabrizio Bensch/Reuters)O Portão de Brandemburgo em Berlim, na Alemanha, é iluminado com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques terroristas desta terça (22) (Foto: Frabrizio Bensch/Reuters)
O estádio Nagyardei foi iluminado com as cores da bandeira da Bélgica em Debrecen, na Hungria  (Foto: Balazs Mohai/MTI via AP)O estádio Nagyardei foi iluminado com as cores da bandeira da Bélgica em Debrecen, na Hungria (Foto: Balazs Mohai/MTI via AP)
  •  
O Palácio da Justiça em Lyon, na França, é iluminado com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques terroristas desta terça (22) (Foto: Robert Pratta/Reuters)O Palácio da Justiça em Lyon, na França, é iluminado com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques terroristas desta terça (22) (Foto: Robert Pratta/Reuters)
Um prédio público em Belgrado foi iluminado com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques de Bruxelas (Foto:  Oksana Toskic / AFP)Um prédio público em Belgrado foi iluminado com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques de Bruxelas (Foto: Oksana Toskic / AFP)
O Palácio Real de Amsterdã foi iluminado com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques de Bruxelas  (Foto: Evert Elzinga / ANP / AFP)O Palácio Real de Amsterdã foi iluminado com as cores da bandeira da Bélgica em homenagem às vítimas dos ataques de Bruxelas (Foto: Evert Elzinga / ANP / AFP)Fonte : G1

Nenhum comentário: